26 de setembro de 2019

Eleições 2020: Adriano Sarney é o pré-candidato a prefeito de São Luis com o maior índice de rejeição

Adriano Sarney ao lado de seu avô José Sarney

A última pesquisa realizada pelo Instituto Econométrica sobre intenção de voto nos pré-candidatos que se lançaram até agora na corrida pela sucessão municipal revela que o sentimento anti-sarneysista continua muito forte em São Luís, cidade em que o grupo liderado pelo ex-presidente José Sarney e sua filha Roseana nunca elegeu um represente para comandar a prefeitura.

Bastou aparecer um suposto pré-candidato com o sobrenome Sarney para a população se manifestar, rejeitar e mandar o recado de que deseja continuar vendo o grupo oligárquico, que mandou no Maranhão ao longo de quase cinco décadas, bem longe da prefeitura da capital desde que as capitais voltaram a ter direito de eleger seus prefeitos.
Conforme o resultado da Econométrica, divulgado por alguns blogs, o deputado estadual Adriano Sarney, neto de velho oligarca, aparece como o mais rejeitado. Nada menos que 35,7% dos entrevistados disseram rejeitar sua candidatura, ficando, inclusive, a frente do ex-prefeito Tadeu Palácio que aparece com 28,3%.
Diante de tanta rejeição aos Sarneys, aliados do deputado Adriano tentam convencê-lo a desistir de participar do pleito, pois acreditam que não existe clima para uma candidatura com este sobrenome após a ex-governadora e principal liderança do grupo, Roseana Sarney, ter sido derrotada no primeiro turno em 2018 para Flávio Dino.
Conforme comentou um aliado do parlamentar neto de José Sarney numa roda de jornalistas, uma nova derrota humilhante, como foi a de Roseana para Flávio Dino em 2018, só traria mais desgaste político à família do ex-presidente, hoje aposentado e transformado numa espécie de conselheiro dos velhos caciques do MDB nacional.