25 de abril de 2018

Bancada do PCdoB na Câmara repudia perseguição ao governo Flávio Dino

Em nome de toda a bancada do PCdoB no Congresso Nacional, o deputado federal e vice-líder do partido, Rubens Pereira Júnior, repudiou a tentativa da oposição em macular a história e a gestão do governador Flávio Dino. “Faço isso de forma veemente e categórica, em nome de todos os parlamentares do partido, para afirmar que não há por parte do governador nenhum tipo de interferência indevida em qualquer área que seja”, defendeu.
O deputado referiu-se a um ofício emitido pela Polícia Militar do Maranhão como sendo ilegal, uma vez que não consta assinatura do comandante da Política Militar no Interior, e que não tem a concordância do comandante da Polícia, nem do secretário de Segurança, e do governador. “Não há concordância dos superiores hierárquicos, portanto não tem validade. Nenhuma tentativa de interferir na eleição se deu ou se dará por parte de quem, inclusive, defende que haja o legítimo processo eleitoral”, destacou Rubens.
Tão logo teve conhecimento do ofício, o governador Flávio Dino revogou o documento e exonerou imediatamente o responsável pela assinatura da carta que contraria a legislação. “Essa era a atitude esperada por parte de Dino, e que tem a nossa concordância. Reagiu com altivez necessária de quem sempre se indignou com qualquer tentativa de macular o processo eleitoral”, complementou.
Ainda em seu pronunciamento, o deputado falou da tentativa desesperada da oposição em tentar um pedido de intervenção na segurança do Estado, por medo de disputar as eleições. “Tudo isso porque o Estado do Maranhão mudou a segurança pública do estado na atual gestão”, justificou.
Rubens relembrou a situação do Maranhão na área da segurança pública em 2014. “Quem não lembra que o presídio de Pedrinhas era marcado como o centro do controle do poder da violência no estado do Maranhão, onde os presos tinham cabeças decapitadas? Lembram que São Luís estava entre as 50 piores cidades para se viver por conta da segurança?”.
Hoje a situação mudou. A gestão do governador Flávio Dino fez com que a polícia do Maranhão tivesse o maior efetivo de sua história, com o aumento de 3 mil profissionais, além de promover outros 8 mil, que esperavam há muito tempo por isso.
“A oposição não quer discutir segurança pública, e por isso perseguem o secretário Jefferson Portela. Sua gestão já entregou mil novas viaturas. Qual outro estado fez isso em período de crise?”, questionou o deputado.

Nenhum comentário: