Antes não tinha, agora tem!

4 de janeiro de 2018

Nova ministra do Trabalho foi condenada em processo trabalhista

Jornal do Brasil - Escolhida pelo presidente Michel Temer para comandar o Ministério do Trabalho, a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) foi condenada em uma ação trabalhista a pagar R$ 60,4 mil a um ex-motorista de sua família que não teve assinada a carteira de trabalho.
De acordo com informações do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT1), que confirmou a condenação em segunda instância, o ex-funcionário deixou de receber gratificações como férias, aviso prévio. Além disso, ele tinha carga horária diária de 15 horas.
Até outubro passado, a dívida não havia sido paga. Foi feito um acordo de pagamento do valor em 18 parcelas, mas, devido ao atraso, a ministra teve sua conta bloqueada, com penhora de R$ 30 mil. Segundo o jornal O Dia, Cristiane Brasil sofreu novas penhoras no final de 2017, mas, apesar do salário de R$ 33 mil, a Justiça só encontrou R$ 700 em conta.
No processo, Cristiane Brasil alegou que o motorista realizava para ela trabalhos eventuais e que "não era nem nunca foi sem empregado". Já o motorista afirmou que trabalhou exclusivamente para a atual ministra e para os filhos dela de 2012 a 2014, entre 6h e 22h, levando as crianças a consultas médicas, escola e "baladas".
Em outro processo, que também tem um motorista como autor da ação judicial, a deputada se comprometeu a pagar R$ 14 mil em indenização, em parcelas de R$ 1 mil, além de assinar a carteira de trabalho do funcionário.

Nenhum comentário: