Moto Legal

20 de outubro de 2017

Senadores e deputados sarneysistas descumprem acordo e retiram R$ 90 milhões dos municípios

Página 2 - Os saneysistas integrantes da Bancada Federal do Maranhão no Congresso Nacional confirmaram o prejuízo à saúde dos municípios.
Os três senadores e cinco deputados federais do estado não cumpriram acordo firmado com a Federação dos Municípios (Famem) e destinaram suas emendas para a Codevasf, e não para investimentos na saúde como ficou acordado em reunião ocorrida em Brasília há cerca de dez dias.
Os senadores Roberto Rocha (PSDB), João Alberto (PMDB) e Edison Lobão (PMDB) e cinco deputados federais – todos ligados ao clã Sarney – destinaram a parte das suas emendas impositivas para a Codevasf. Todos eles quebraram o acordo feito com as prefeituras de ajudar os municípios com R$ 160 milhões para investimentos na área da saúde, como a ampliação de UTIs e centros de hemodiálise em todo o estado.
Após uma manobra feita pelos senadores, que queriam 50% da verba das emendas da Bancada Federal somente para eles, os deputados chegaram a um acordo de que ficariam com 60% e o restante iria para os senadores. Mas em nova artimanha, os parlamentares ligados à oligarquia Sarney usaram a parte das suas emendas – pouco mais de 5 milhões – também para a Codevasf, que é chefiada por Jones Braga, liga ao senador Roberto Rocha e ao deputado Hildo Rocha.
Com a manobra dos sarneysistas no Congresso Nacional, os municípios que receberiam R$ 160 milhões para reforço na área da saúde receberam apenas R$ 70 milhões, de 13 deputados que cumpriram a palavra e mantiveram suas emendas todas para melhoramento da saúde dos maranhenses.
Os sarneysistas da Bancada Federal fizeram os maranhenses perderem R$ 90 milhões para investimentos na saúde.

Nenhum comentário: