SAÚDE

14 de fevereiro de 2017

Combate a assaltos a bancos resultam em 237 prisões em apenas um ano

Os investimentos em ações estratégicas, a convocação de novos policiais e o treinamento de grupos específicos dentro da corporação da Polícia, resultaram em 237 prisões de suspeitos de assaltarem bancos no Maranhão em 2016. O número representa 63% a mais do que foi realizado pela polícia em 2015, quando 149 criminosos foram identificados e presos.  Já os números de explosões de caixas eletrônicos no interior do estado, reduziu em 18% em 2016, se comparado com o ano de 2015.
“Além de qualificar a tropa para atuar de frente contra este tipo de criminoso que assalta bancos e explodem caixas eletrônicos, o Governo do Maranhão têm investido na compra de novos equipamentos, a exemplo das munições especiais que foram adquiridas e a compra de mais 300 novas viaturas que foram incorporadas em 2016. Com a integração das Polícias e os investimentos nossa intervenção policial tem alcançado bons resultados e continuaremos a intensificar a força tarefa para a identificação e captura dos praticantes de roubos”, pontuou o secretário de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela.
“Foi, e, tem sido, um grande investimento do Governo no que se refere à polícia. Desde o ano passado houve um primeiro investimento em relação ao Departamento de Roubo a Banco, localizado na Superintendência de Investigações Criminais (Seic), onde só se investiga casos ocorridos em instituições bancárias. Com o investimento do atual governo, passamos a ter, neste departamento, de um delegado para dois delegados, de um escrivão para dois escrivães e de três investigadores para 12 investigadores”, explicou o delegado e coordenador da Seic, Tiago Bardal ao falar sobre os resultados positivos.
O delegado ressalta, ainda, que assim que o governador Flávio Dino assumiu a gestão, todos os investigadores passaram por treinamento, encontros em Brasília, na Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), onde participaram com delegados de todo o Brasil, especializados em investigar roubos.

Nenhum comentário: