Mais Obras e Asfalto

5 de janeiro de 2017

Municipalização do Hospital de Peritoró não passa de um factóide

Através das redes sociais, o secretário de Saúde, Carlos Lula, negou a intenção do governo do Estado de municipalizar ou até mesmo fechar o hospital geral de Peritoró-MA e críticou a criação de mais esse boato da oposição. “A mentira da vez em grupos de WhatsApp é sobre o suposto fechamento do Hospital de Peritoro. Não há nada disso”.

Em nota, o Governo do Estado tratou de explicar a Situação tão logo eve ciência de que o boato estaria sendo espalhado nas redes sociais.

“A Secretaria de Estado da Saúde (SES) esclarece que não procede a informação de que a gestão estadual decidiu pelo fechamento ou municipalização do Hospital Geral de Peritoró, tal qual veiculado por parte da imprensa local. A SES informa que trabalha, em diálogo com os municípios e com o Ministério da Saúde, para a reestruturação da rede de serviços em todo o Maranhão, a fim de ampliar o acesso à saúde nas regiões e favorecer a adequada distribuição das competências de cada ente federativo no campo da saúde pública. O planejamento resgata os princípios de regionalização resolutiva e hierarquização assistencial, previstos na legislação do Sistema Único de Saúde (SUS) – cabendo ao estado a alta complexidade e suporte nos demais serviços.

A Secretaria acrescenta que não há definição final do desenho da nova estrutura da rede de assistência em saúde e que tal reestruturação será debatida de forma aberta e plural, com todos os setores sociais. A Ses comunica que, dentro desse processo, alguns municípios já manifestaram interesse em assumir hospitais hoje na gestão estadual e que haverá contrapartida do estado, inclusive nesses casos, para evitar qualquer perda na qualidade dos serviços. A Secretaria reitera que a reestruturação só pode ser concebida em rede e no conjunto do estado, jamais individualmente, com o propósito de expandir o alcance da saúde pública no Estado e integrar as ações municipais, estaduais e federais em prol da população maranhense”.

Nenhum comentário: