Moto Legal

24 de janeiro de 2017

Clonar o WhatsApp alheio? Cuidado com o novo golpe que estar sendo compartilhado


Uol - O golpe da vez no WhatsApp envolve a falsa promessa de clonar uma conta alheia --para aqueles que estejam desconfiando dos amigos e cônjuges, talvez? O truque foi revelado no blog da empresa de segurança digital Eset.
Os fraudadores apresentam vídeos explicativos sobre a realização da clonagem. Ao final, em vez de realizar a clonagem, a vítima acaba inscrita em um serviço de SMS Premium, tendo seus créditos do celular descontados sem consentimento.
O golpe começa a partir de uma mensagem distribuída via WhatsApp (imagem acima). Ao acessar o link, o usuário é levado a uma página que contém dois vídeos. O primeiro, reproduzido automaticamente, mostra uma pessoa encapuzada com óculos escuros e rosto coberto, que explica como realizar a suposta clonagem com o número da conta de outro usuário.
Durante a reprodução, o encapuzado diz que vai clonar o WhatsApp da própria esposa, informando o número dela. Neste instante, aparecem duas opções para visualizar as conversas: "ver online" ou "baixar".
Selecionada a opção, é apresentada uma barra de carregamento que vai sendo rapidamente preenchida. A ideia é simular que os servidores do WhatsApp estão sendo contatados e que o número fornecido será clonado. No entanto, as mensagens apresentadas e a barra de carregamento são apenas animações para enganar a vítima.
No vídeo, o carregamento termina e o botão "Liberar" é apresentado, onde o usuário deve compartilhar a mensagem com todos os seus contatos, sendo automaticamente redirecionado para o WhatsApp "clonado".
Em seguida, quando o usuário aperta um novo botão na tela, "Clonar WhatsApp!", um pop-up contendo uma suposta mensagem de erro ("erro 804") é apresentado.
No segundo vídeo da página, o mesmo personagem encapuzado mostra como supostamente resolver o tal erro. Mas ao seguir os passos, a vítima acaba realizando o cadastro em um serviço de SMS Premium e começa a ter seus créditos descontados.
O vídeo é reiniciado e apresenta os primeiros passos do anterior, informando que mesmo após compartilhar com todos os contatos e grupos do WhatsApp, o erro 804 continuará ocorrendo. Novas explicações se seguem, levando o usuário a curtir uma página do Google Plus e depois em um botão "Não sou um robô", que na verdade contém um link de uma plataforma de publicidade e registro em outro serviço pago de SMS.
O vídeo foi publicado no dia 28 de dezembro de 2016 e já possui quase 28 mil visualizações, segundo a Eset. Já o segundo vídeo, publicado no dia 7 de janeiro deste ano, possui um pouco menos.
Para evitar cair nesses golpes, valem as orientações de sempre: evite campanhas suspeitas com promessas de recursos miraculosos no WhatsApp. Não clique em links e vídeos fornecidos por essas campanhas. Além disso, instale um bom antivírus em seu celular.

Nenhum comentário: