SAÚDE

13 de abril de 2016

Ficha-suja e com contas rejeitadas no TCE, Rovélio poderá não apoiar ninguém nas eleições de 2016 em São Mateus

Contas rejeitadas, ficha-suja e inelegibilidade,
são alguns dos ingredientes que atormentam
o coronel que sonhava em ser candidato.
Como uma frustada estratégia de campanha, o coronel Rovélio (recentemente filiado ao PP) tem anunciado em São Mateus que está apto pela justiça a disputar as eleições de 2016 como candidato a prefeito, na verdade, nada mais é do que conversa pra boi dormir, numa tentativa desesperada de tentar segurar seu grupo político que já começou a migrar para pelos menos quatro grupos políticos que dizem atuar na oposição do prefeito Miltinho (PSB).

O ex-coronel, já vem estudando várias táticas, uma inclusive é na última hora dos registro das candidaturas, indicar sua filha mais nova Shelida Pessoa como candidata do seu grupo, porém já nas articulações recebeu um NÃO de alguns integrantes mais influentes do grupo, daí ele pensa em lançar um genro e até já cogitou lançar um neto. Tanto bate-cabeça é porque o coronel já teria falado para alguns próximos correligionários, que não confia em nenhum dos demais pré-candidatos a prefeitos que até agora se apresentaram. Indagado em São Luis por um amigo do porque não apostar em Genilson Alves novamente, Rovélio teria dito que este por sua vez é o mais ruim de voto que ele já viu na cidade.

No entanto em uma entrevista em sua própria emissora, deixou escapar, que caso não seja candidato, vai aproveitar para viajar, ou seja, o homem sabendo que está enrolado na justiça com diversas contas rejeitadas no TCE, portando ficha-suja, já começa cogitar se recolher ao ponto de jogar a toalha e abandonar o próprio grupo.

Para terminar de piorar a situação do ex-prefeito, em dezembro do ano passado, Rovélio entrou com o Recurso de Embargo de Declaração para tentar reverter as desaprovações de suas contas de Governo e de gestor do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB), referente ao exercício financeiro de 2007, no Tribunal de Contas do Estado (TCE), o pedido foi negado, mantendo assim a inelegibilidade e sujando ainda mais sua ficha.

Rovélio abraça Genilson para consagrar aliança política
Do outro lado, partidos como o PMDB que recententemente lançou a pré-candidatura de Sergio Pires (ex-prefeito de São Mateus entre 1989 a 1992) e o próprio PT de Genilson Alves (candidato apoiado pelo coronel nas últimas eleições), sonham em também poder contar com o apoio de Rovélio no palanque. Genilson por sua vez já faz até críticas ao coronel em algumas de suas visitas, mas deixou escapar para um amigo, que não vai fazer estas críticas em público pois precisará dos eleitores de Rovélio.

É aguardar os próximos capítulos...

Nenhum comentário: