Moto Legal

9 de março de 2016

Moro, cadê a "condução coercitiva" de Aécio, citado em mais uma delação na lava-jato?

Por Altamiro Borges
Aécio Neves, já é considerado um dos nomes mais citados em delações da operação lava-jato

Desta vez, os vazamentos seletivos da Operação Lava-Jato, chefiada pelo "justiceiro" Sergio Moro, não conseguiram blindar totalmente Aécio Neves. Os jornais desta quarta-feira (2) informam - sem maior alarde, como sempre ocorre - que o cambaleante tucano foi citado na sinistra delação premiada do senador Delcídio do Amaral sobre o esquema de propina na Petrobras. Quatro membros da cúpula do PMDB, incluindo o presidente do Senado, Renan Calheiros, também foram mencionados,

No caso do presidente do PSDB, que até hoje não engoliu a surra nas urnas em 2014, esta é a quinta vez que ele é citado nos depoimentos da Lava-Jato. Anteriormente, o doleiro Alberto Youssef, o entregador de Carlos Alexandre de Souza Rocha, o lobista Fernando Mouro e o ex-deputado Pedro Corrêa já tinham acusado Aécio Neves de participar do esquema de corrupção na Petrobras e outras estatais, como Furnas. Todas estas denúncias, porém, logo foram abafadas pela mídia tucana e não resultaram em nenhuma ação concreta do Ministério Público Federal e do carrasco Sergio Moro.

Diante da notícia bombástica, o cambaleante tucano se apressou em desqualificar o "vazamento". Em vídeo postado na manhã desta quarta-feira na internet, Aécio Neves afirmou que a suposta delação "é mais uma tentativa de vincular a oposição, e claro, sempre, o meu nome, à Operação Lava-Jato... Outras tentativas já ocorreram e foram arquivadas porque foram desmascaradas, porque eram falsas. Esse escândalo tem DNA: é do PT e de seus aliados". Ainda posando de vestal da ética, ele convocou os seus fieis seguidores a participaram da marcha golpista deste domingo. Haja cinismo!

Na semana passada, a mídia oposicionista fez o maior estardalhaço com o vazamento de trechos bem selecionados da suposta delação premiada de Delcídio Amaral. Isto serviu para criar o clima para a ação criminosa do juiz Sergio Moro, que determinou a "condução coercitiva" do ex-presidente Lula, de seus familiares e assessores. Será que agora o "justiceiro" vai acionar 200 agentes fortemente armados da Polícia Federal e outros recursos para solicitar a "condução coercitiva" de Aécio Neves? Lógico que não! O esforço, novamente, será para abafar a denúncia - que "não vem ao caso".

Nenhum comentário: