SAÚDE

27 de outubro de 2015

Cunha colocará pautas pró-governo em votação nesta semana

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), confirmou nesta segunda (26) que colocará para votar esta semana projetos que refletem em melhorias da economia, como quer o governo; cronograma prevê votar nesta terça (26) a medida provisória que autoriza o reajuste de três taxas cobradas por órgãos federais - Ancine, Ibama e Cade -, na quarta, o projeto de repatriação de recursos e bens no exterior e dar início à votação da proposta da securitização da dívida ativa de União e estados; "É uma contribuição que a Câmara quer dar para resolver o problema do buraco financeiro do governo", disse; líder do PT, Sibá Machado, vê "ambiente novo"
26 DE OUTUBRO DE 2015 ÀS 21:25

247 - O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), confirmou nesta segunda-feira (26) que colocará para votar esta semana projetos que refletem em melhorias da economia, como quer o governo. O cronograma de Cunha prevê votar nesta terça-feira (26) a medida provisória que autoriza o reajuste de três taxas cobradas por órgãos federais - Ancine, Ibama e Cade -, na quarta, o projeto de repatriação de recursos e bens no exterior e dar início à votação da proposta da securitização da dívida ativa de União e estados.
"Tem um projeto muito bem feito que está sendo discutido a várias mãos. Vários líderes assinaram. A ideia é votar a urgência. A securitização da dívida ativa tanto da União e dos estados. Tem uma dívida ativa de R$ 2 trilhões. Destes, R$ 500 bilhões são facilmente negociáveis. Só isso poderia resolver o problema do ano inteiro que vem com sobra. É uma contribuição que a Câmara dos Deputados quer dar para resolver o problema do buraco financeiro do governo", disse.

"Ambiente novo"
O líder do PT, Sibá Machado (AC), disse que é um “ambiente novo”, conquistado graças à ação de deputados e ministros do governo junto a Cunha. Há algumas semanas os ministros Edinho Silva (Comunicação) e, principalmente, Jaques Wagner (Casa Civil), dialogam com Cunha pedindo o destravamento da pauta como forma de distensionar o cenário político.
"Tem muita gente debruçada sobre esse assunto, apresentando aos principais ministros essas pautas e temos buscado que Eduardo Cunha libere essa pauta, que é importante para o país. Uma agenda como essa, claro que ajuda, não só o governo, mas o Brasil. A pauta do primeiro semestre foi muito atribulada e contaminada. Precisa de um esforço coletivo, porque quem não entra nessa agenda acaba se colocando contra o Brasil", disse Sibá.

Nenhum comentário: