SAÚDE

5 de agosto de 2015

Presidente da Câmara Federal e aliados discutem manobra para votar impeachment de Dilma

Acordo determinaria que o presidente da Câmara rejeitaria o pedido de abertura de afastamento da presidente, mas a oposição apresentaria recurso a ser votado e aprovado

Daniel Carvalho
O Estado de S. Paulo

Em reunião com aliados de PSDB, DEM e Solidariedade na noite de segunda-feira, 3, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), discutiu uma manobra para pautar pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff sem se comprometer diretamente.

Duas fontes que participaram da reunião disseram ao Estado que ficou acordada a possibilidade de que, após o Tribunal de Contas da União (TCU) encaminhar seu parecer a respeito das contas de governo de Dilma, Cunha rejeitaria o pedido de abertura de processo de impeachment, mas a oposição apresentaria um recurso, que seria votado e aprovado, garantindo a votação do impedimento da petista.

Nenhum comentário: