Moto Legal

3 de dezembro de 2014

De sonho à realidade: Projeto Salangô é federalizado e entidades discutem sua revitalização

Encontro marca a federalização do projeto Salangô
A revitalização do Projeto de Irrigação Salangô, localizado no município de São Mateus, foi pauta de uma audiência realizada na manhã desta terça-feira (2), na Sala de Reuniões do Palácio Henrique de La Rocque. Com um novo modelo de gestão, baseado em uma parceria público-privada (PPP), o assunto foi discutido pelo secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Sagrima), Cláudio Azevedo, com o secretário Nacional de Irrigação do Ministério da Integração Nacional, Pedro Mousinho, o superintendente regional da Codevasf do Maranhão, João Martins, o prefeito de São Mateus, Miltinho Aragão (PSB), o Secretário Municipal de Agricultura e Pesca de São Mateus Clovis Bernardes, o secretário executivo da Codevasf sede, Luiz Augusto Fernandes, produtores do projeto e o diretor de Abastecimento da Camil Alimentos, Luis Eduardo Reis.
A reunião foi realizada após várias solicitações do Prefeito Miltinho ao Governo do Estado e ao Ministério da Integração Nacional para a revitalização do projeto e transferência da gestão para a Codevasf do Maranhão, indicando a área também para ser o primeiro Perímetro Irrigado que será implantado pelo órgão no estado. “Os investimentos por meio dos recursos que fazem parte do Programa Mais Irrigação só serão possíveis porque o governo estadual priorizou a questão, cumprindo todos os requisitos ambientais, jurídicos e sociais do processo, tudo isso foi possível graças a coragem e a persistência do prefeito de São Mateus em trazer para o meio a discussão deste projeto por meio de um seminário que a prefeitura de São Mateus realizou em 2013”, ressaltou Cláudio Azevedo.
Prefeito Miltinho fala ao representantes do Gov. Federal
O superintendente da Codevasf, João Batista Martins, informou que enquanto o governo estadual resolvia as questões pertinentes ao caso, profissionais da Sagrima e da Codevasf fizeram pesquisas de campo para levantamento de dados do projeto, como por exemplo, estudo de solo e culturas que poderiam ser exploradas, fazendo uma prospecção, para que o Salangô fosse o primeiro perímetro irrigado do Maranhão, implantado pela Codevasf. “A Codevasf participou de um seminário realizado em 2013 pelo Ministério da Integração Nacional, ocasião em que foram apresentadas, dentre outras metas para este ano, a expansão da área irrigada no País e a implementação de modelos de gestão sustentáveis e inovadores nos perímetros públicos irrigados. Ao mesmo tempo, tem articulado com o Ministério da Integração a inclusão do Salangô no Programa Mais Irrigação, do Governo Federal, lançado para investir em projetos de recuperação de áreas irrigadas e no aumento da produtividade agrícola”, disse.
Objeto de convênios entre o governo estadual e o federal desde a década de 90, atualmente no Projeto Salangô são cultivados cerca de 2 mil hectares de arroz em regime de sequeiro e irrigação, em parceria com empresas que arrendaram parte da produção.
Com grande potencial produtivo, o projeto nunca foi plenamente executado porque as obras de construção foram interrompidas.
O secretário Nacional de Irrigação, Pedro Mousinho, explicou que o governo federal irá investir por meio do PAC Mais Irrigação, no eixo 4, voltado para estudos e projetos, um valor de R$ 1,3 milhão no Salangô. “É uma área que já está implantada, possui potencial e vemos aqui que há interesse do poder público municipal na pessoa do Prefeito Miltinho e estadual, dos produtores e da iniciativa privada”, explicou ele, acrescentando que após estes estudos, o projeto deverá receber recursos para a execução das obras que serão necessárias.
Representantes do Gov. Fed. observam
imagens do Salangô

O prefeito Miltinho disse que o sonho de ver o Salangô produzir como foi planejado, começa a se torna realidade: "É uma grande satisfação saber que aquela semente que plantamos, que foi a realização do seminário de revitalização deste projeto em abril de 2013, agora estamos colhendo os frutos, saber que São Mateus social e economicamente vai crescer graças ao empenho de nossa administração, isso é não tem preço, é motivo de muito orgulho, estamos lutando para fazer uma gestão que fique marcado na história, e vamos colocar São Mateus em destaque nacional, pois nosso povo merece" afirmou.
O secretário da Codevasf, Luiz Augusto, explicou que a licitação para contratação da empresa vai ter como finalidade a realização de estudos que se basearão na viabilização do projeto, aptidão para culturas, além do arroz e também a modelagem da estrutura para a ocupação da área por produtores e empresários.
Na reunião, o diretor da Camil mostrou bastante interesse em participar do projeto e disse que a empresa já tem uma parceria com os produtores do Salangô, mas que tem demanda para comprar muito mais. “Esse tipo de projeto é o que nos dá segurança de investir e continuar no Maranhão”, elogiou ele.





Nenhum comentário: