17 de fevereiro de 2014

Rapidinhas do blog

Deu no que deu 1
Tinha dito para alguns que não ia redigir nada sobre o fracassado movimento de alguns servidores municipais ocorrido em São Mateus, porém fiquei espantado ao receber ligações de pessoas ligadas ao sindicato falando da decepção de alguns membros da diretoria com o resultado do ultimo movimento, alguns apostavam que a cidade iria parar por causa do movimento, me informaram que uma das diretoras do sindicato, disparou uma ligação pra uma amiga destilando sua raiva contra a própria categoria num tom tipo, ‘traidores’; na possível ligação ela culpa seus colegas pela fala de ‘consciência’ por simplesmente terem recebidos em conta o que tinha sido prometido e por isto não foram às ruas! Dá pra entender?

Deu no que deu 2
Pelo menos algo ficou bem evidente neste movimento, apesar de tempos atrás eu já ter alertado aqui no blog que tal movimento é simplesmente um movimento partidário, e não sindical como se apresenta ser. Senão vejamos, o presidente da agremiação ‘sindical’ reclama que o prefeito Miltinho quebrou um acordo, pelo fato de ter colocado em carro de som na rua, anunciando que estaria antecipando o pagamento de janeiro e que juntamente com este estaria pagando diversos benefícios de uma só vez, fator que fez com que vários servidores chegassem a receber somente no dia 5 de fevereiro mais de R$ 6.000,00 (seis mil reais) em suas respectivas contas bancárias, com isso, os próprios sindicalista comprovaram que o prefeito simplesmente cumpriu o que prometeu e diante disto não haveria motivo para fazer de um ato sindical, um manifesto fúnebre, ou melhor, nem havia motivo para tal paralisação um vez que por diversos momentos o prefeito se reuniu pessoalmente com a categoria.

Deu no que deu 3
Mas é isso que dá transformar uma luta sindical em campanha partidária, tendo como cobaias os próprios sócios e até alunos da rede estadual que nada tem haver com a história, prova disso foi vereador participando ativamente no recrutamento de crianças e adolescentes de escola estadual, afirmando que tal movimento seria pra outra finalidade e o pior, no final ainda deram a estas mesmas crianças e adolescentes bananas, parece até um ato de desespero, pois o intuito de usarem crianças e adolescentes estudante da rede estadual era simplesmente para dá muita gente na manifestação como é comprovado em uma gravação divulgada na TV local e admitida pelo vereador e pelo presidente do sindicato; tal ação ao que me parece no caso do vereador, configura quebra de decoro parlamentar que deve ser apurado não somente pela câmara de vereadores, mas, pelo Ministério Público.

Deu no que deu 4
Daí me vem uma indagação: será se o dinheiro da contribuição dos sócios deste sindicato foi utilizado na compra destas bananas dadas a estas crianças? E se foi, será esta a finalidade do recolhimento da contribuição financeira sindical? Neste final de semana fui procurado por dois sócios do referido sindicato e eles me alertaram de que suspeitam que o atual presidente esteja usando os sócios para promover os vereadores de oposição que agora aparecem protetores dos servidores municipais e de que o sindicato seja usado como massa de manobra para beneficiar o próprio presidente em uma possível candidatura a vereador nas eleições de 2016, ou seja, diante daquele triste episódio ocorrido ao vivo no jornal da Band que envolveu o apresentador, os vereadores e o presidente do sindicato, demonstrou que tal movimento é partidário. Quantos as fontes ouvidas, elas garantiram que estarão se desligando do movimento nos próximos dias por acharem que o próprio sindicato esteja construindo uma arapuca para os próprios servidores, perguntados como seria feito este desligamento, eles afirmaram que será feita com desprezo, ou seja, simplesmente eles a partir de hoje não participarão de mais nenhum ato que seja organizado pelo sindicato, simples assim!

Nenhum comentário: