Antes não tinha, agora tem!

15 de janeiro de 2014

Em São Mateus, vereador dá mau exemplo, não obedece Guarda Municipal e por pouco não atropela pedestre

Vereador, motoqueiro e bregueiro Mário Veras do PT. Foto Jonatas Carlos

Quando ainda adolescente, já ouvia falar que São Mateus era uma terra de muro baixo, onde pessoas que mal consegue um cargo político já se acha o "ban-ban-ban", é exatamente a cena protagonizada pelo vereador de oposição, motoqueiro e também cantor bregueiro Mário Veras do PT que por muito pouco não conseguia se eleger. Toda a confusão foi por conta do vereador ser contra o decreto municipal 001/14 que visa controlar o tráfego de veículos no centro da cidade de São Mateus, decreto este aprovado pela maioria da população.

Entenda o caso
Ontem terça-feira recebi dezenas de ligações e mensagens dando conta de que o vereador ao trafegar em sua motocicleta na BR-135 em frente as agências bancárias, recebeu a ordem de parada por um Guarda Municipal através da gesticulação do braço levantado, acompanhado do som de um apito – dois silvos breves para que uma senhora de idade e um homem acompanhado de duas filhas menores cada uma agarrada em um dos braços pudessem atravessar a Rodovia com segurança, atividade comum feita pela Guarda Municipal para facilitar a passagem de pedestres, porém sem ao menos possui uma habilitação, o vereador desrespeitou o guarda e avançou sem dó nem piedade, porém foi parado por um dos guardas municipais que ao interrogá-lo percebeu se tratar de um vereador e tratava justamento do bregueiro. Mário Veras foi logo disparando que aquela ação estava errada, que ele não poderia ser impedido de transitar, o Guarda Municipal por sua vez de forma educada e com base em seus conhecimento no Código Brasileiro de Trânsito - CTB respondeu ao vereador, que ao perceber o sinal dado pelo agente, deveria ter parado de imediato, pois naquele trecho haviam pessoas inclusive idosos que estava aguardando para atravessar e que por pouco o vereador não causou um acidente pelo fato de não ser habilitado e por consequência não conhecer as regras do CTB, ou seja além de protagonizar uma cena lamentável, o vereador teve que se contentar com o vexame que passou aos olhos de dezenas de pessoas que assistiram a lamentável cena.

Por sofrer da falta de conhecimentos relacionados ao Código Brasileiro de Trânsito o blogue aproveita para prestar esclarecimentos ao vereador Mário Veras do PT
Após a classificação dos sinais de trânsito, constante do artigo 87, o Código de Trânsito apresenta, dentre os sinais existentes, qual é a ordem de importância entre eles, estabelecendo uma precedência às ordens dadas pelo agente que orienta o trânsito. NO Art. 89 que trata da sinalização de trânsito, fala que a sinalização terá com ordem numero um, as ordens do agente sobre as normas de circulação e outros sinais. 
Tal condição confere a este profissional uma ampla autonomia, para, inclusive, se sobrepor aos sinais de trânsito, ou seja, em atividade um guarda é superior a todas os tipos de sinalizações regularmente implantadas inclusive às normas de circulação constantes do Código de Trânsito, isso porque por trás do Decreto Municipal que visa melhor o tráfego de veículos há um interesse público a ser preservado, atentando-se aos princípios constitucionais da Administração pública, constantes do artigo 37 da Constituição Federal – legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.
O artigo 195 do CTB estabelece a infração de trânsito decorrente da desobediência às ordens do agente de trânsito, como é o caso do avanço do sinal de parada obrigatória que no caso relatado foi representado pelo braço levantado do Guarda Municipal, e acompanhado pelo som de apito – dois silvos breves, conforme Anexo II do CTB), pois, neste caso, a infração será a constante do artigo 208.

Acompanhe o Blog SÃO MATEUS EM OFF também pelo Portal 180graus, pela Central de Notícias, pelo Portal Tribuna do Maranhão e pelo Facebook.

Um comentário:

folhanove disse...

Bom saber que a cidade não estar mais à merce dos que se acham acima de tudo. Sou um singelo filho da cidade que ja esta fora por mais de 25 anos, vejo que nossa cidade deu um grande paço para desenvolver um pouco mais. Um grande abraço na minha cidade.