Obras Mais Asfalto

8 de janeiro de 2013

Miltinho reúne imprensa em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (8) em São Mateus.


O prefeito Miltinho Aragão (PSB) concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira (8) para apresentar um balanço dos primeiros dias de seu governo. Ele traçou um quadro geral do governo, relatou várias ações e apresentou metas e desafios da sua administração. Entre as ações destacadas pelo prefeito estão a criação da estrutura de funcionamento da administração pública como um todo. 
O prefeito anunciou que já convocou todos os funcionários públicos efetivados para  se recadastrarem, o recadastramento iniciou ontem (7) e vai até o dia 17. Além disso, lembrou que o município tem obras de limpeza pública e de restruturação de ruas espalhadas por todos os lados.
“Pegamos uma cidade, totalmente sucateada, na UTI. Criamos a organização administrativa para dar conta das principais metas do nosso programa de governo e para isso existe em vigor o recadastramento do funcionalismo”, sustentou o prefeito, explicando que não é fácil atingir as metas num prazo tão curto. Miltinho avalia que 100 dias não é o tempo necessário para implantar todas as medidas necessárias para a resolução dos problemas enfrentados na cidade, mas já é o suficiente para mostrar a população que é possível mudar a atual situação em que se encontro a cidade.
Acompanhado dos secretários de Saúde, Cultura Turismo e Juventude, Educação, Administração Finanças e Planejamento o prefeito relatou problemas na área de saúde, mas garantiu que  eles serão minimizados depois da implantação do novo modelo de gerenciamento que está sendo implantado na cidade e já nos próximos dias se perceberá a inovação. Diante do caos instalado na cidade, sendo o maior resultado da antiga administração, o prefeito decretou "estado de calamidade pública".
Perguntado se os pagamentos voltarão a ser pagos em dias, o prefeito foi categórico em dizer: “a antiga gestão não deixou se quer um papel que possa dá ciência de quanto é a folha de pagamento do funcionalismo público, porém já estamos fazendo um levantamento afim de que o pagamento dos servidores e fornecedores não seja prejudicado”.
 Imprensa da cidade e região
Momento em que o prefeito assina o
Decreto de Estado de emergência e calamidade pública
ASSECOM - Jonatas Carlos

Nenhum comentário: