Obras Mais Asfalto

12 de junho de 2012

A saúde de São Mateus não funciona por falta de recurso, afirma diretor do Hospital de São Mateus.


Mesmo nos últimos quatro anos a Prefeitura Municipal ter recebido R$ 24.583.721,20 (vinte e quatro milhões, quinhentos e oitenta e três mil, setecentos e vinte e um reais e vinte centavos) o Diretor do Hospital Municipal de São Mateus senhor Guilherme Salomão, foi ao telejornal Girando com a Notícia afirmar que a saúde de nossa cidade não funciona por falta de verba.

Por Jonatas Carlos
Repasse para a saúde de São Mateus referente aos últimos 4 anos
(clique na imagem para ampliar)

Diante da metralhadora de perguntas do apresentador Ueverton Braçale, o popular Pau de Massaranduba, o diretor do hospital Guilherme Salomão foi tentar justificar o injustificável após ao TV local reproduzir uma polêmica matéria feitas na parte interna do hospital e pronto socorro municipal, colocando em destaque a situação estrutural do prédio que vão desde mofo até infiltrações no forro em gesso incluindo a fragilidade no atendimento médico, no meio da entrevista que foi ao ar na edição de hoje (12) o diretor do Hospital Municipal fez comparações absurdas com a situação da saúde de São Mateus com as de São Paulo e Rio de Janeiro, a situação do diretor ficou mais confusa, quando o mesmo afirmou que a falta de verba se deve as ações trabalhista impetradas pela 'oposição' e continuou desafiando o apresentador a receber alguma denúncia de pacientes que não foram bem atendidos no hospital municipal, foi só o tal fechar a boca que de imediato foram recebidas ligações de populares que reclamavam do caos na saúde da cidade.
Na entrevista o diretor (foto ao lado) se envolveu em diversas contradições, de início afirmou que os valores acima citados não são exclusivamente destinados ao Hospital, mas para diversos setores da saúde como PSF, Saúde Bucal entre outras e disse que não poderia haver desvio de recursos de uma área para a outra, até aí tudo bem, se não quando o mesmo se contradisse no seguinte: a verba enviada ao hospital é de aproximadamente R$ 200 mil/mês, no entanto o gasto é bem maior, ora, se o gasto é maior do que o valor que é destinado, isso leva a crê que estão sendo desviados recursos de outra área para o hospital!
O absurdo maior no comportamento do diretor na entrevista se deu quando o mesmo foi tentar justificar a paralisação daquilo que seria um Ginásio de Esporte no bairro Ayrton Senna, ou seja, foi tentar justificar aquilo que não é de sua competência e com certeza estaria somente atendendo as ordens do seu superior o prefeito Rovélio.
De certo mesmo, é que pelo que se pode aproveitar da entrevista, os caos instalados nos diversos setores de saúde do município continuarão de mal a pior, pelo menos foi esta a esperança transmitida pelo diretor do hospital através de suas confusas palavras e contradições.

Nenhum comentário: