Obras Mais Asfalto

13 de agosto de 2011

Ponte do Piqui, desde as décadas de 60 vem sofrendo nas mãos dos políticos

A seguir ofício referente a PONTE DO PIQUI expedido pelo presidente da Comissão de Sindicancia da Câmara Municipal de São Mateus, o vereador Paulo de Paiva Rego, datado de 8 de fevereiro de 1968, e endereçado ao então Coletor de Rendas, nos seguintes termos:
Foto: Jonatas Carlos

"Com fins de justificar os impostos pagos pela madeira aplicada na ponte do Rio Tapuio, deste município, pelo senhor..., solicito com a possível urgencia, a remessa ou comprovante do talão que deu origem ao recolhimento do dito imposto ao Estado, a fim de ser o mesmo confrontado nessa Câmara".
No Relatório dessa Comissão de Sindicancia, referente ao exercicio de 1967, consta o seguinte:
(...) Considera também a Comissão, que a madeira já aplicada na ponte, ora em construção no Rio Tapuio, ao preço de 7,00 (sete cruzeiros novos) o metro, está cara, visto que nos serviços da extração desta madeira, foi incluido os recursos do municipio, ou seja, para o transporte na caçamba, por isso, julgamos que realmente merece a nossa reclamação nesse sentido, podendo ser apreciada pelo plenário, quanto a nossa censura".

O documentos transcrito acima, faz parte de um acervo que será publicado no mais novo e inédito livro sobre São Mateus e é de autoria do são-mateuense Nelin Vieira, o livro já está com sua edição em fase fina e em breve será concluído e lançado em São Mateus-MA.

Nenhum comentário: