Obras Mais Asfalto

24 de julho de 2011

O vereador Antonio Carlos Presidente da Câmara Municipal de São Mateus desmente boatos da máquina de fazer mentiras operada por alguns vereadores.


Amigos de São Mateus eu, Vereador Antonio Carlos/Foto venho à público para me expressar diante de uma campanha de difamação que venho sofrendo por parte dos vereadores Gessé Soares, Joãozinho Pontual,  Hélio do Chico Pinto e Sebastião Nina.
Venho simplesmente mostrar a sociedade são-mateuense os verdadeiros motivos pelos quais os mesmos vêm tentado a qualquer custo me chantagear e me desmoralizar diante dos meus amigos e da sociedade em geral.
Não vou ser leviano como eles foram comigo, vou mostrar documentos oficiais com a disponibilidade dos originais a ser conferidos na Câmara Municipal, por qualquer cidadão.
Você sabia que os vereadores acima mencionados não prestarão contas junto a Câmara Municipal com as notas fiscais no valor de R$ 13.000.00 (treze mil reais) só em 2009, referente às diárias que os quatros receberão da câmara, veja a prova no relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE), pagina 10.

Agora vejam  o que  cada um dos arautos da “verdade” queria que a Câmara Municipal continuasse a fazer por estes edis:

João Gomes Martins o Joãozinho Pontual/foto: até poucos dias falava em todas as sessões que: votou em Antonio Carlos, pois o mesmo era o mais preparado e honesto, mais depois do vereador Antonio Carlos tirar da folha de pagamento da câmara, por não comparecer para trabalhar, as: Srª.  Waldinéia de Oliveira Brandão, a sobrinha do vereador Pontual  a Sra. Débora  e o Sr. José Pereira Carvalho, conhecido pela alcunha de “equino”, sendo que este ultimo recebia a quantia de R$ 1.150.00 (um mil cento e cinqüenta reais)  da câmara, comprovados na folha de pagamento.
Sobre as ordens de diárias que Joãozinho Pontual assinou e recebeu o dinheiro mais nunca prestou contas comprovando com as notas, pergunte se ele reconhece sua assinatura no documento ou vai negar. Quanta honestidade vereador?

Sebastião de Jesus Nina Nunes o Sebastinão Nina/foto: nomeou primeiro sua esposa a Sra. Esmeralda, depois sua filha e por ultimo nomeou o Sr. Manoel de Jesus Diniz Jardim, este ultimo para receber R$ 1.150.00, este foi demitido no ultimo dia 25 de junho depois do tesoureiro Allen me informar  de que, quem realmente recebia este valor era o próprio vereador Sebastião e não o Sr. Manoel.
As ordens de diárias que o vereador Sebastião Nina assinou, recebeu o dinheiro mais nunca prestou contas com as notas, pergunte se ele reconhece suas assinaturas ou vai negar também. Quanta honestidade vereador?


Gessé Soares de Sousa: “professor de honestidade”, quando foi Presidente da Câmara, teve todas as suas contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado, com que bagagem o mesmo me acusa como desonesto?
Vejam uma aula de pilantragem do vereador Gessé - vou mostrar só uma para se ter a real noção do absurdo. O próprio Gessé tinha um carro alugado para  Câmara e assinava com o nome Gessé Soares de Sousa (o seu nome próprio), mais como na época era também assessor da câmara e recebia como salário a mesma quantia que o valor de aluguel do veículo o “professor de honestidade”, dava um jeitinho de falsificar seu próprio nome para Gessé Gomes de Sousa, para que não perdesse este outra ‘gratificação’, só para lembrar, a Lei brasileira proíbe você ser prestador de serviço e ao mesmo tempo ter cargo na mesma empresa pública. É como diz o ditado popular ‘o brasileiro tem um jeitinho pra tudo’ e o Gessé deu o jeito dele, ou também vai negar.
O vereador Gessé Soares de Sousa também nomeou o Sr. Clorisvam N. do Nascimento e o Sr. Nicolau Araújo do Nascimento, este último recebia R$ 1.150.00, também foi demitido no dia 25 de junho depois do tesoureiro Allen me informar de que, quem realmente estava recebendo este dinheiro  era o vereador Gessé. Este mesmo vereador também recebeu ordens de diárias que até agora nunca se quer foi prestado contas, pergunte se ele reconhece as suas assinaturas no documento ou vai negar também. Quanta honestidade vereador?

Hélio Bueres Pinto (o Helio do Chico pinto/Foto): quando presidente da casa teve sua primeira conta reprovada pelo Tribunal de Contas do Estado e vai ter de devolver ao próprio Tribunal de Contas o valor de R$ 200.000.00 (duzentos mil reais), pergunte a ele o que a aconteceu para ele ser condenado a devolver um montante tão grande como este, conforme cópias de documentos emitidos pelo tribunal, o vereador Hélio também nomeou sua filha Hellen e depois seu filho, Hélio Bueres Pinto Filho, este recebia conforme mostra a folha de pagamento o valor de R$1.150,00 (um mil cento e cinqüenta reais), sendo que o vereador Hélio foi flagrado cometendo o mesmo crime de seus amigos vereadores já citados, isto é, também recebia o dinheiro no lugar dos funcionários, seu filho.
Hélio do Chico Pinto também recebeu ordens de diárias que até agora nunca se quer foi prestado contas, pergunte se ele reconhece as suas assinaturas no documento ou vai negar também. Quanta honestidade vereador?

Amigos de São Mateus, a partir do que expressei acima tirem suas próprias conclusões quanto à ‘honestidade’ destes quatros vereadores: Gessé Soares de Sousa, Hélio Bueres Pinto o Hélio do Chico Pinto, João Gomes Martins o Joãozinho Pontual e Sebastião de Jesus Nina Nunes têm moral para contestar a honestidade alguém? O desespero é tão grande que apelam até contra o meu cargo de Evangelista na Igreja Assembléia de Deus, felizmente foi uma tentativa em vão e Eu continuo nas mesmas funções de antes e os boatos de fui afastado não passa de mentira, calúnia e desespero.

Um comentário:

jaspion disse...

RESPEITÁVEL PÚBLICO COM VOCES A TRUPE DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO MATEUS DO MARANHÃO:

hoje tem espetáculoooo? tem sim senhor. hoje tem palhaçadaaaa? tem sim senhor. hoje tem pizzaaaa? aí tem que esperar o circo ser desmontado. kkk