Moto Legal

21 de julho de 2011

Acadêmicos são exilados de São Mateus do Maranhão.

Do blog EMPODERAMENTO
 
            Em pleno Estado Democrático de Direito o prefeito de São Mateus do Maranhão, Francisco Róvélio Nunes Pessoa, tomou mais uma atitude de ditador, os casos atualmente mais parece episódios da cidade de Brogodó, novela Cordel Encantado da TV Globo , um coronel que pensa que é rei de São Mateus, manda, desmanda, não respeita justiça já agrediu verbalmente uma professora por ser negra, mandou que seus “seguranças” batessem em um jornalista, entre outras peripécias, a mais recente foi proibir que alguns acadêmicos do Curso de Serviço Social da UNITINS, estagiassem na prefeitura de São Mateus, os mesmos foram exilados.
Um pouco de Historia...
            Durante a Ditadura Militar, muitos brasileiros deixaram o país e seguiram para o exterior. Era o início do exílio. Porém, diferente do que previam seus algozes, o exílio não diminuiu a luta da classe intelectualizada brasileira, pelo contrário, mais e mais esses intelectuais orgânicos se fortaleceram, justamente por estarem no exílio. A grande maioria saiu do Brasil em razão de suas posições políticas. No caso dos acadêmicos de São Mateus do Maranhão, o prefeito foi taxativo em dizer que não aceitaria que estagiassem em “sua” prefeitura os que não votaram nele.
Atualidade...
            Entre os acadêmicos exilados estava eu e mais algumas colegas que não posso mencionar o nome, mas o fato já é público e notório na cidade.  Fomos apoiados em São Mateus, pelos profissionais da Assistência Social, por alguns partidários do próprio prefeito, mas mesmo assim o ditador não aceitou-nos. No entanto fomos aceitos nas cidades vizinha de Matões do Norte, Alto Alegre e Bacabal, O grupo que participo ficou em Bacabal. Poderíamos tentar os meios jurídicos para barrar o ditame do atual prefeito, todavia com isso atrasaríamos mais o estágio nosso, e principalmente dos colegas que ficaram em São Mateus.  Depois desse exílio percebemos que a luta por democracia em São Mateus poderia ser feita através da consciência do povo, pois mesmo tendo que ser exilados, amamos nossa querida São Mateus do Maranhão e fomentaremos que pelos meios democráticos iremos mostrar que a prefeitura não tem dono, ou melhor o povo é que é o dono , pois todo poder emana do POVO. Assim, esperamos que o coronel ou outro que venha substituí-lo tenha a grandeza de pedir perdão aos acadêmicos de São Mateus, para limpar a macula que deixou na história da educação da cidade.
No exílio...


Durante o estágio/exílio foram realizadas algumas atividades que vierem somar com o que foi estudado na Universidade, fazendo essa ponte entre a teoria e a prática, observamos as demandas, o corpo funcional do CRAS assim como a política exercida no local, que está dentro da Política de Assistência Social, mais precisamente na Proteção Social Básica. Participamos da Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional. Algo que percebo que deveria ser discutido em nossa cidade.
Planejamos, estudamos e participamos da semana de Combate ao Abuso e Exploração sexual de Crianças e Adolescentes, comemorada nos dias 17 a 19 de junho, com participação do Ministério Público, Sociedade Civil e Poder Público de Bacabal, soube que enquanto isso em São Mateus até tentaram, mas não saiu muito bem, devido à chuva.  

O estágio/exílio deu sua devida contribuição à nossa formação acadêmica, estudamos a centralidade do atendimento da Família no CRAS. Tivemos a oportunidade de fazer uma visita institucional em uma escola pública, acompanhamos a Assistente Social supervisora de campo em visitas domiciliares e fizemos estudo de caso. Participamos da Conferência Municipal do Idoso, da onde surgiu o Projeto de Intervenção: “O perigo dos empréstimos consignado aos Idosos”, realizado no dia 13 de julho de 2011 no próprio CRAS com um grupo de convivência de Idosos. E por fim participamos da Conferencia Municipal de Assistência Social nos dia 19 e 20 de julho.
Obrigado a Secretária de Assistência Social de Bacabal, senhora Roseane Maria do Nascimento Silva que em nome do Prefeito da cidade nos recebeu muito bem, a coordenadora do CRAS do bairro D’areia Maria das Graças Silva Muniz e a Assistente Social do Paula Verônica Filgueiras Silva que magnificamente nos supervisionou no campo de estágio e a todos da equipe do CRAS de Bacabal que de uma forma ou de outra nos ajudaram a subir mais esse degrau.
Obrigado ao prefeito de São Mateus, sem esse exílio talvez não teríamos tido êxito em nosso estágio.

Nenhum comentário: