Obras Mais Asfalto

4 de junho de 2011

Drogra, violência e juventude. Parte III

Por Jônatas Carlos

Com o crescente índice da criminalidade em São Mateus estou expressando algumas preocupações minhas, relacionada a realidade juvenil de nossa cidade num tempo rescente.
Reveja os artigos que escrevi já postandos no blogue: Droga, Violência e juventude. Parte I, Droga, Violência e juventude. Parte II sempre tratando sobre como anda o comportamento da juventude saomateuenses. Aproveite e deixe seu comentário a respeito do assunto.


Os fatores que vem gerando a violência em São Mateus vem sendo infelizmente as mesmas praticadas nas grandes cidades, são dos mais diversos modelos de prática. inclusive a mais recente, o desaparecimento de um adolescente de apenas 16 anos de idade.
Havendo em sua maioria situações onde a violência é uma marca que vem e há casos onde ela é gerada de forma pessoal, onde a própria pessoa constrói fatores que acabam resultando em situações violentas como o desrespeito, o uso de drogas, a ambição e até mesmo resultado da educação familiar.
Uma das formas encontradas pelos jovens das classes pobres da nossa cidade para alcançar seus objetivos, baseados em estilos de vida e na vontade de possuir os bens de consumo mostrados pela mídia, é o crime.
Há ainda a FACILIDADE DE ACESSO ÀS ARMAS E ÀS DROGAS, além da sensação de IMPUNIDADE que fortalece cada vez mais o mundo do crime.

A DESIGUALDADE SOCIAL
É um câncer que está piorando há anos em São Mateus, quanto mais se fala sobre esse problema, mais as autoridades constituídas fecham os olhos. A desigualdade social, identificada por mim como o fator que mais gera violência, é resultado da AMBIÇÃO dessa sociedade burguesa. Sendo que a maior parte da população não tendo outro meio de obter sua subsistência e entra na vida do crime, e consequentemente na violência. Fator gerador da desigualdade social é o DESEMPREGO, como fora mostrado a preocupação, pelo menos aparente, de abranger este assunto nas últimas eleições municipais. São centenas de jovens, pais e mães de família que deixam a cidade todas as sextas-feiras nas agencias de viagens do Sr. Adonias, do Sr. Curió, Expresso Itapemirim e outros. Enquanto isso vemos a torto e a direito o enriquecimento apenas do prefeito e sua família, e o povo, há o POVO, sempre na lama!
Esses abusos muitas vezes trazem conseqüências assustadoras, como a marginalização, que por não aceitar situações deploráveis tenta ‘vida mais fácil’ no tráfico de DROGAS. Nunca na história de nossa cidade estamos presenciando tanta violência como nos dias atuais.

FALTA DE INVESTIMENTOS DO GOVERNO MUNICIPAL
Para permitir o cidadão de modo particular o jovem a recorrer a meios mais humanos para a sobrevivência é outro agente que gera violência. Pois sem um investimento pesado na educação, no ESPORTE e na infra-estrutura da cidade será muito difícil, ou melhor será quase impossível, diminuir a violência. Essa situação faz o cjovem NÃO TER PERSPECTIVA para um futuro promissor, aliado a uma perversa EDUCAÇÃO FAMILIAR que passa de geração para geração.

SUGESTÕES PARA A DIMINUIÇÃO DA VIOLÊNCIA
Como não dá para apagar com uma borracha toda a maldade do ser humano, tem-se que, num processo gradual e objetivo, eliminar, os fatores geradores da violência.
Iniciando com os mais superficiais, mais fáceis de ser abatidos, sendo esses os de caráter material, como o desemprego, a falta de investimentos por parte do governo, que no momento está mais preocupado em manter o patrimônio familiar do prefeito CASSADO do que melhor a vida dos munícipes de nossa cidade.
Medidas dadas como urgentes devem ser feitas nesse ritmo: urgente. Como estímulos no abate de impostos para atrair empresas para nossa cidade facilitando a criação de empregos; aumento no salário, transformando isso numa cadeia onde o custo se torna em benefício, pois quanto mais recebem mais gastam; incentivo esportivo é de suma importância a sua realização.
Outra medida é o investimento na educação, pois se percebe que grandes nações são resultados de grandes cidadãos. E com uma educação, desde o fundamental de qualidade forma-se pessoas capazes e instruídas para reivindicarem seus direitos e assim cumprem com muito mais eficácia seus deveres. Pois a ignorância é aliada da violência, sendo que os traficantes agem principalmente nas periferias, onde os moradores têm menos conhecimentos.
Analisando um outro aspecto, noto que o desigualdade social é resultado de todas essas violências, que geram problemas muito graves. E o motivo da violência estar se alastrando como uma raiz e isso se deve também pela impunidade e pela facilidade de se obter armas e drogas em nossa cidade. Para o fim disso, precisa-se de medidas eficazes e não simplesmente arranjar culpados. É preciso tornar as leis e as penas mais duras e que haja uma capacidade de reabilitação para o infrator, e arrancar o mal pela raiz dando capacidade de convivência social na sociedade, lhes garantindo educação, emprego, saúde, segurança e dignidade para atingir seus objetivos.

Nenhum comentário: