Antes não tinha, agora tem!

14 de fevereiro de 2011

Com a queda de Hosni Mubarak, vejam a lista dos ditadores que ainda estão no poder.

Abaixo os 10 ditadores que ainda estão no poder


11º - Rei Mswati III, da Suazilândia
A Suazilândia possui uma população de 1,2 milhões de pessoas e é a última remanescente monarquia absoluta da África. Mswati III ascendeu ao trono quanto tinha 18 anos, quatro anos após a morte do seu pai.
Como foi educado na Inglaterra, pensou-se que ele iria modernizar o seu reino. No entanto, ele demonstrou um gosto para certas tradições bárbaras. Em 15 de Setembro de 2002, ele assistiu milhares de moças e mulheres dançando com os seios nus e em seguida escolheu sua 10º esposa (seu pai tinha 100 esposas). A mãe da menina processou o rei alegando que ele tinha sequestrado sua filha. Mswati, que governa por decreto, em seguida, anunciou que os tribunais fossem proibidos de emitir decisões que limitassem o poder do rei.
Em uma tentativa de apaziguar a opinião internacional, Mswati aprovou a elaboração de uma nova Constituição para substituir a que seu pai havia suspendido 30 anos antes. No entanto, a nova Constituição proíbe os partidos políticos, institui a pena de morte para qualquer crime e leva para a cadeia as pessoas que devem qualquer valor. Ele está no poder desde 1986
10º - Fidel Castro, Cuba.
O maior ditador reinante, Fidel Castro, estava no poder desde 1959. Prendeu mais de 75 ativistas de direitos humanos, jornalistas e acadêmicos e os enviou para a cadeia, deixando-os cumprir uma pena de dezenove anos.
Cuba continua a ser um Estado de partido único com todo o poder nas mãos dele. Os tribunais são controlados pelo Poder Executivo (em outras palavras, controlado por ele). Fidel, tradicionalmente, sempre colocou a culpa de todos os problemas de seu país aos Estados Unidos.
Fidel se afastou do poder alegando problemas de saúde e colocou no cargo de sucessor seu irmão Raul Castro de 75 anos. Ele não possuía o mesmo prestígio e as más línguas dizem que, mesmo doente, as cartas eram dadas por Fidel, e o irmão, apenas executava. Após a morte de Fidel, o irmão pode dominar completamente Cuba sem influências.

8º - Omar Al-Bashir, do Sudão
Omar Al-Bashir está no poder desde 1989. Presidente do maior país da África, o Sudão, que está no meio de uma guerra de mais de 20 anos que já custou a vida de 2 milhões de pessoas. Al-Bashir tomou o poder em um golpe de Estado e imediatamente suspendeu a Constituição e proibiu os partidos políticos e sindicatos de funcionarem. Ele tentou negociar um acordo de paz com o principal grupo rebelde.
Seu exército tem bombardeado civis e rotineiramente tortura e massacra os não-árabes, particularmente nas áreas produtoras de petróleo, no Sul. Ele tem uma longa história de dar abrigo a uma grande variedade de terroristas que depois se voltaram contra ele. Enfrentou o famoso Carlos, O Chacal para a França e em troca recebeu ajuda financeira e militar, em 1996 tentou, sem sucesso, vender Osama Bin Laden ao governo dos Estados Unidos.
7º - Teodoro Obiang Nguema, Guiné Equatorial
Esta pequena nação do Oeste Africano, população de 500 mil habitantes, foi uma ditadura esquecida até ser encontrado neste país as maiores reservas de petróleo em 1995. Desde então, as empresas petrolíferas dos EUA despejaram bilhões de dólares no país. Embora a renda per capta anual é de 4.472 dólares, 60% da população vive com menos de 1 dólar por dia. A maior parte da renda do petróleo vai diretamente para o Presidente Obiang que declarou que não existe pobreza na Guiné, apenas as pessoas estão acostumadas a viver de um modo diferente.
Em julho, a rádio estatal anunciou que Obiang está em contato direto e permanente com o Todo-Poderoso, e que Ele pode decidir matar sem ninguém chamá-lo a prestar contas e nem ir pro inferno. Não existe transporte público neste país, não tem jornais e apenas 1% dos gastos do governo vão para cuidados com a saúde. Quando perguntado por que muito do dinheiro do seu país é depositado na sua conta pessoa no Banco Riggs de Washington, Obiang explicou que ele mantém o controle do dinheiro a fim de evitar a corrupção.
6º - Príncipe Herdeiro Adbullah - Arábia Saudita
No poder desde 1995, o Príncipe Abdullah foi o líder em exercício da Arábia Saudita desde o seu meio-irmão, o rei Fahd sofrer um derrame em 1995. A Arábia Saudita é um dos únicos países que não detém nenhuma eleição. A família real prometeu eleições municipais em breve, mas não anunciou se as mulheres terão permissão para votar. Na Arábia Saudita as mulheres não têm permissão nem mesmo para testemunhar em seu próprio nome nos processos de divórcio e em qualquer tribunal, o testemunho de um homem equivale ao de duas mulheres.
De acordo com o Departamento de Estado Americano, a Arábia Saudita continua a participar em detenções arbitrárias e torturas. Durante uma conferência de direitos humanos em 1995, as autoridades sauditas, mandaram prender manifestantes pacíficos que queria liberdade de expressão. Alguns foram castigados sempre com o preceito de delito religioso ou político.
Em um show muito incomum de poder, o religioso proibiu as crianças de brincarem com bonecas Barbie, apelidando-as de "Bonecas Judaicas", dizendo que são símbolo da decadência do Ocidente pervertido.
5º - Robert Mugabe - Zimbábue
No poder desde 1980, Rober Mugabe começou seu reinado com o apoio internacional e nacional de modo generalizado. Depois de liderar com sucesso o processo anti-guerra de libertação colonial, foi eleito primeiro presidente do Zimbábue Independente. Mas, ao longo dos anos, tem apresentado tendências cada vez mais ditatoriais. Segundo a Anistia Internacional, só em 2020, no governo de Mugabe, morreram mais de 70 mil pessoas torturadas. O desemprego está acima de 70% e possui inflação de 500%.
Mugabe foi acusado de bloquear o fornecimento de ajuda alimentar para os grupos e as áreas que suportam o principal partido de oposição. ele tem continuado a realizar eleições, mas, restringiu a capacidade da oposição de campanha e fechou a mídia pois não o apoiava. Quando o líder da oposição, Morgan Tsvangirai ganhou 42% dos votos, Mugabe foi preso e acusado de traição. Ele ainda confiscou fazendas de propriedade de pessoas brancas e as entregou aos seus parceiros.
4º - Hu Jintao - China
No poder desde 2002, o Engenheiro Hidráulico, Hu Jintao, se juntou ao Partido Comunista em 1964 e passou os próximos 38 anos trabalhando o seu estilo particular acima da hierarquia. Enquanto era Secretário do Partido do Tibete, ele não hesitou em administrar a lei marcial e supervisionou o assassinato de manifestantes desarmados. Agora que ele é secretário-geral do Partido Comunista da China, Hu, embora não tão poderoso, é o líder de um regime extraordinariamente repressivo. O partido comunista ainda controla todos os meios e usa 40 mil agentes de segurança da Internet para monitorar o uso on-line de todos os chineses. Mais de 200 mil chineses estão cumprindo penas de re-educação nos campos de trabalho e a China realiza 4 mil execuções por ano, mais do que todos os outros países. Muitas destas penas são aplicadas em crimes banais e não-violentos.
3º - Than Shwe - Birmânia
No poder desde 1992, o general Than Shwe sobreviveu a uma luta pelo poder e emergiu como único líder da ditadura militar da Birmânia. Por causa de seu disco rígido de exibições on line, ele ficou em uma má situação com os direitos humanos. A Birmânia tem mais soldados crianças do que qualquer outro país da Terra. O regime birmanês continua sequestrando cidadãos para forçá-los a servir como carregadores para as forças armadas nos conflitos contra os grupos étnicos não-birmânicos.
Em 1990, a festa do Prêmio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi ganhou 80% da votação em uma eleição aberta. O exército cancelou os resultados. Suu Kyi passou a maior parte do ano em prisão domiciliar. Em 31 de maio de 2003, jagunços atacaram a carreata de Suu Kyi e vários apoiadores foram detidos e presos. Than Shwe é uma figura muito particular, preferindo trabalhar nos bastidores, justamente por isso o povo birmanês sabe muito pouco sobre ele.
2º - Kim Jong II - Coréia do Norte
No poder desde 1994, Kim Jong II sofreu grandes debates sobre o recente desenvolvimento de armas nucleares na Coréia do Norte, conseguindo desviar as pessoas do fato de que o governo de Kim reprime o seu povo de forma mais completa do que qualquer outro ditador faz com os seres humanos. A Coréia do Norte, nos últimos 34 anos, foi ao fundo do ranking da Freedom House no quesito direitos humanos e liberdades civis. Também está em último lugar nas avaliações de liberdade de imprensa. A comissão de direitos humanos estima que 150 mil coreanos realizem trabalhos forçados nos campos de prisões para os descendentes políticos e suas famílias.
Contrariando a crença popular, Kim Jong II é realmente muito inteligente e eficiente manipulador de seu povo. Ele também é autor de livros sobre arte do povo, cinema e ópera.
1º - Prefeito CASSADO Coronel Rovélio - São Mateus - MARANHÃO - Brasil
Este aqui carrega todos os males dos ditadores citados acima, inclusive já recebeu até a bênção do judiciário e até mesmo do legislativo (este útimo com muita frequência) para cometer algumas falcatruas. Não satisfeito em cometer as maiores atrocidades e improbidades administrativas da história do Maranhão, prova disso foi o fato de que historicamente foi CASSADO por três vezes por juízes diferentes, agora quer usar a força da justiça para AMORDAÇAR o próprio POVO gratuitamente sofrido e oprimido.

3 comentários:

Anônimo disse...

Faltou o Zé de Ribamar.
com mais de 40 anos na fazenda de Burros ao do lado do coronel.

E ainda quer deixar o trono para a ROSA e ANA.

PRES. MÉDICI NOTÍCIAS disse...

CONCORDO COM O ANÕNIMO............

Mateus Magalhães disse...

e ninguem fala da Roseana não?