28 de janeiro de 2011

Hoje é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho escravo

CartazDNCTE

Nesta sexta-feira, 28, o Brasil lembra o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, data que teve início em 2004, após o assassinato de quatro funcionários do Ministério do Trabalho, quando apuravam denúncia de trabalho escravo na zona rural de Unaí, Minas Gerais. No Brasil este atentado contra a dignidade humana ainda vitima milhares de pessoas.
Segundo levantamentos do Observatório Social, nos últimos quinze anos foram libertadas mais de 38 mil pessoas em diferentes regiões do Brasil. Estima-se que mais de 25 mil entram no ciclo do trabalho escravo a cada ano. A entidade aponta os fatores que levam à continuidade do trabalho escravo no país. “Três fatores contribuem diretamente para que esta triste realidade ainda perdure: ganância, miséria, impunidade”.
O assessor da Pastoral Afrobrasileira da CNBB, padre Ari Antônio dos Reis, destaca que a Igreja ainda há muitos desafios para superar as feridas do trabalho escravo. “Persistem alguns desafios para a Igreja e a sociedade voltados na perspectiva de enfrentamento e superação desta realidade. Destacam-se a fiscalização eficiente, a mobilização social contra esta prática, a reforma agrária, superação da miséria e o fim da impunidade”, apontou.
O dia 28 também assinala o início da Semana de Combate ao Trabalho Escravo. Em diferentes localidades acontecerão eventos voltados ao debate sobre esta realidade. Uma das demandas que os grupos julgam necessária é a aprovação PEC 438 que prevê o confisco e a destinação das propriedades flagradas com mão de obra escrava para a Reforma Agrária.

Fonte: CNBB

Rio Itapecuru sofre com poluição e a retirada de areia

54 municípios que despejam esgoto in natura na via fluvial. Cerca de 40% de São Luís é abastecida de água.

Por Ronald Robson (O Imparcial)


À entrada do município de Itapecuru-Mirim (a 108 km de São Luís), os pescadores José Raimundo Duailibe, 72 anos, e Antônio Nascimento, 52 anos, vêem com pesar o transcurso do tempo. A suas memórias, acorrem imagens quase paradisíacas do que, há poucas décadas, lhes significava o trabalho de pesca ao longo do rio Itapecuru. “Conheço esse rio bem, que nem só um peixe conhece. Era tão rico de pescado, de bicho na margem, que vendo ele assim hoje, tão largado, a gente nem reconhece de outros tempos”, diz o senhor Duailibe, o “Dodó”. “Ele ainda dá peixe. Mas o que ele dá mesmo, hoje, é areia”, afirma em seguida Antônio Nascimento. A contrastar com a leveza das canoas de pesca, grandes máquinas de dragagem de areia instalam-se no meio do Itapecuru, extraindo o mineral que alimentará a construção civil no município e adjacências. Pois é tempo, afinal, de levantar casas. De pesca, nem tanto, ainda mais no período da piracema.
A todo momento, caminhões entram e saem da cidade para recolher a areia extraída por cinco dragas, de cinco diferentes proprietários, todos licenciados, junto à prefeitura de Itapecuru-Mirim e ao Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), para a atividade de extração do minério. Cada draga, em oito horas diárias de funcionamento, é capaz de extrair 200 metros cúbicos de areia. Para venda, cada metro cúbico custa, em média, R$ 20, preço bem abaixo do de outros municípios. O secretário de Meio Ambiente de Itapecuru-Mirim, Adrio Monroe Gonçalves, garante ser nulo o impacto negativo da dragagem. “A presença da dragagem traz empregos para o município, impostos para a prefeitura e ainda melhora as condições do rio, tirando a areia que fica solta no fundo”, afirma o secretário, lembrando que a liberação de cada licença para extração está condicionada à apresentação de projeto assinado por geólogo da empresa extratora.
Todavia, Marco Valério Jansen Cutrim, professor do Departamento de Oceanografia e Limnografia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), adverte haver, sim, impactos negativos para o rio Itapecuru. “Retirar a areia do fundo do rio implica a modificação de todo o seu ambiente. O que se está tirando dali são minerais, e já existe toda uma fauna e flora que vive em função dessas condições”, explica o professor. Há que se considerar, ainda segundo Marco Valério, o fato de que o rio Itapecuru alimenta o Sistema Italuís, responsável pelo abastecimento de água em São Luís e outras cidades. “A longo prazo, essas modificações podem influir negativamente na qualidade dessa água captada [pelo Italuís]”, prevê o pesquisador.
A degradação do curso da água e a retirada da cobertura vegetal original (inclusive da mata ciliar, às margens do rio) são apenas dois dos problemas menos visíveis que a dragagem de areia traz ao Itapecuru, ainda que a atividade seja estritamente necessária à construção civil. “Essas máquinas parecem que espantam os peixes”, suspeita o pescador Dodó. Tal pressentimento leva muitos dos pouco mais de dois mil pescadores filiados à Colônia de Pescadores Z-40, de Itapecuru-Mirim, a praticarem a pesca ilegal durante a piracema (1º de dezembro a 30 de março), período de desova dos peixes. “Na piracema, o pescador filiado [à Colônia] recebe quatro salários mínimos para não pescar. Mas como o peixe já é pouco e essa é a época da chuva, justamente quando fica mais fácil pegar o pescado, muitos acabam não respeitando a lei”, reconhece João Damasceno Garcia, coordenador da Z-40.
E, quando não há peixe, há futebol. Pois, antes do início do período chuvoso, uma das margens do rio Itapecuru, em frente à cidade a que deu nome, tomou uma forma profética: totalmente seca, um grupo de jovens fez um campo de futebol sobre o leito do rio. “Agora, porque começou a chover, o rio subiu um pouco e cobriu o campinho dos meninos”, diz Raimundo Pereira, 37 anos, morador da cidade. “É um rio de areia”, acrescenta.

54 cidades jogam esgoto no Itapecuru

Sob a ponte de entrada de Itapecuru-Mirim, um casal banha no rio. Mais adiante, na margem, alguns pescadores amadores arriscam jogar uma linha sobre as águas. Tudo calmo, com exceção de uma tubulação que, próxima àquelas pessoas, derrama esgoto sem tratamento algum – dia e noite – diretamente no rio. Itapecuru-Mirim, todavia, é só um dos 54 municípios que despejam esgoto in natura na via fluvial da qual cerca de 40% de São Luís se abastece de água. Daí que os aproximados 25% que sobraram do volume original do Itapecuru estejam seriamente poluídos.

27 de janeiro de 2011

Entidade indica o Juiz Dr. Marlon Reis para o STF

Pena que nem todos os magistrados maranhenses agiem da mesma forma.


Com o objetivo de modificar a forma como são indicados os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), a Associação Brasileira dos Magistrados, Procuradores e Promotores Eleitorais (Abramppe) decidiu começar uma campanha para que o juiz maranhense Márlon Reis seja o próximo integrante da mais alta corte do país. Além de presidir a Abramppe, ele é um dos coordenadores do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), rede que congrega 50 entidades e foi responsável pelo projeto que deu origem à Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/10). A indicação de um ministro do STF cabe exclusivamente ao presidente da República. Depois da indicação, ele é aprovado após sabatina no Senado Federal.
O movimento está no início ainda. Ghizzo, que é coordenador nacional da campanha "O que você tem a ver com a corrupção", adianta que, no momento, os apoiadores da ideia de indicar Reis para o Supremo estão conversando com entidades da área jurídica e com os movimentos sociais. Além disso, integrantes da Abramppe começam a articular o nome do coordenador do MCCE junto a políticos e autoridades. "A ideia está bem encaminhada, estamos com bons retornos até agora", afirmou o promotor.
Desde agosto de 2010, o Supremo Tribunal Federal está com o quorum incompleto. Após a aposentadoria de Eros Grau, a corte tem julgado processos com dez integrantes. Isso, inclusive, causou impasses, como nas análises dos recursos de Joaquim Roriz e de Jader Barbalho contra a Lei da Ficha Limpa. No fim do ano passado, dava-se como certa a indicação do advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, para a posição. No entanto, ele foi mantido no cargo pela presidenta Dilma Rousseff. 


Fonte: Congresso em Foco

25 de janeiro de 2011

A palhaçada continua solta na administração municipal de São Mateus.

Já não é mais estranho se falar em obra paralisada em São Mateus do Maranhão. De fato se tornou a onda da eternidade, para se vai, passa por uma obra inacabada e o prefeito, sempre culpando a oposição por ele ser incompetente ao ponto de se quer prestar contas a população. Como em muitos lugares do Maranhão, São Mateus é simplesmente mais uma cidade onde o judiciário é inoperante, ao mesmo, é que se consegue avistar, com tantas irregularidades nada vemos fazer os "Omis da Lei" como mencionado no blogue Empoderamento do Clayton Ferreira.
As obras vão desde ponte, que em matérias passadas neste blog apelidei todas de pontes dos contos de fadas, até, imaginem, uma simples sarjeta. A imagem acima, apresenta uma obra, com recursos vindos do Governo Federal num valor de R$ 301.546,39 simplesmente, localizada em frente ao Terminal Rodoviário.
Enquanto o prefeito tri-CASSADO, vai se fazendo de dono do pedaço fungando nos quatro cantos da cidade que elegerá seu sucessor... (kkkkkkk) Só na caixa prego mesmo.

Imagem: Stuart Jr.

18 de janeiro de 2011

Adeus Dom Reinaldo!

Após dezessete dias desde a última postagem neste blog, para uns poucos e merecidos dias de férias, retomo as publicações para noticiar com grande pezar o falecimento de Dom Reinaldo Pünder, Bispo da Diocese de Coroatá.
Dom Reinaldo faleceu na madrugada deste último domingo (16.01.2010) por volta das 04:15h em decorrência de um Câncer no Pâncreas.

HISTÓRICO DO TRATAMENTO
Através de exames de rotina, em setembro de 2009, Dom Reinaldo foi diagnosticado como tendo Câncer no Pâncreas. Devido a necessidade de rápido tratamento, logo em agosto seguiu para a cidade alemã de Bad Aibling, onde passou por terapias naturais e uma leve quimioterapia.
Nesse ínterim, ciente da necessidade de contar com um auxiliar em Coroatá para ajudá-lo a administrar a Diocese, solicitou ào Papa Bento XVI que nomeasse um bispo Coadjutor. O Bispo-Coadjutor, é um Bispo-titular da Igreja Católica nomeado para ajudar e substituir um bispo no exercício das suas funções, com direito a sucessão, onde vagando a Sé espiscopal, o bispo-coadjutor torna-se automaticamente o bispo diocesano. Assim, logo em 06 de janeiro de 2010 o Papa nomeou Dom Sebastião Bandeira Coelho [então bispo-auxiliar de Manaus] como bispo coadjutor da Diocese de Coroatá.
Passados seis meses de Dom Reinaldo na Alemanha, em março de 2010 Ele decide retornar ao Brasil, chegando ao Maranhão exatamente no dia 11. De volta a Coroatá dias depois, decidiu permanecer na cidade por todo o seu tratamento natural, feito à base de argila, recusando do clero diocesano, de familiares e amigos um retorno à Europa para um tratamento médico convencional. "Quero encerrar minha 'caminhada' em Coroatá, terra que me acolheu"  declarava o religioso.
Já em Coroatá, D. Reinaldo recebeu um convite do Frei Hans Stapel, bem como do padre Luís Menezes, respectivamente fundador e responsável da Fazenda da Esperança  de Coroatá [um centro de reabilitação de dependentes químicos], para mudar-se do Centro Vocacional Paulo VI, onde morava, para passar a residir na fazenda-sede, onde distante do centro da cidade cerca de três quilômetros, disporia de um local mais tranqüilo com vasta fauna e flora, a fim de criar um abiente propicio ao seu tratamento. Aceitando o convite, a fazenda então passou à uma célere construção da casa onde moraria o bispo, onde fora edificada em um espaço da fazenda criteriosamente escolhido pelos religiosos. A construção da casa e o amplo jardim ao redor, foram minuciosamente acompanhados e definidos por Dom Reinaldo. "Em cada lugar dessa casa e em cada parte do belo jardim possue a presença de Dom Reinaldo", declarou o pe. Luís acrescentando que a casa possui um local onde o bispo realizava suas orações, escritório e sala de reuniões.
Casa em que D. Reinaldo atualmente residia na Fazenda da Esperança

TRAJETÓRIA

Reinhard Ernst Enrich Heribert Pünder, nasceu em Berlim (Alemanha), em 12 de janeiro de 1939. Desde cedo, sentiu o chamado para a vida religiosa e ao perceber a vocação ingressou no Seminário. Em Roma no dia 12 de outubro de 1964, aos vinte e cinco anos de idade recebeu a Ordenação Presbiteral.
Ainda na Alemanha exerceu suas atividades religiosas na Diocese de Limburg, até o ano de 1972. Em outubro de 1972, chegou à cidade de Palmares no Estado de Pernambuco para desempenhar suas funções como padre, onde dois anos em seguida, em 1974, foi nomeado por Dom Acácio Rodrigues Alves, Vigário da Catedral de Palmares e posteriormente da Pastoral a nível Diocesano. Em Palmares, o ainda jovem Padre Reinaldo, desempenhou com muito zelo Pastoral as atividades que lhes foram confiadas, o que credenciando-lhe a ser nomeado 1º Bispo de Coroatá no Maranhão em 13 de maio de 1978. Dois meses se passavam desde a nomeação de Bispo, e finalmente em 29 de Julho daquele ano, na quadra do Colégio Diocesano de Palmares, foi sagrado Bispo por D. Acácio e D. Mota. De Coroatá fez-se presente um grupo muito grande de pessoas para participarem da Sagração Episcopal do seu novo Pastor que a partir de então passaria a ser o bispo da Igreja particular de Coroatá-MA no mandato do então prefeito José de Ribamar Trovão.
Dom Reinaldo edificou uma Igreja em Coroatá, guiou quinze cidades e mais de vinte paróquias pertecentes à sua Diocese. Seu Lema episcopal era "Primeiro o Reino de Deus".

LEGADO

Grande visionário, durante os mais de trinta e três anos à frente da Diocese, D. Reinaldo deixa um grande legado à população de Coroatá e ào Estado do Maranhão: Organização Social "São Vicente", Colégio Diocesano de Coroatá, Papelaria São Vicente, Rádio Educativa, TV Nazaré, Rede Vida, Fazenda da Esperança, Centro Vocacional "Paulo VI", uma verdadeira frota de carros, prédios e terrenos.

ANIVERSÁRIO

D. Reinaldo havia completo setente e dois (72) anos de idade na última quarta-feira-feira (12.01.2010). Ainda um pouco mais debilitado desde o natal do ano passado, quando as dores tornaram-se mais frequentes, comemorou a data com familiares e amigos em sua residência. Durante todo o dia lideranças políticas, empresários e populares foram até sua presença para prestarem homenagens.
 Com familiares e amigos tomando café-da-manhã

SUCESSÃO

Com seu falecimento, o Bispo Coadjutor D. Sebastião Bandeira (foto), que já o auxiliava em seu trabalho, assume automaticamente a Diocese como Bispo titular. Nascido em Riachão (MA), dom Sebastião, foi nomeado bispo em 22 de dezembro de 2004, ordenado em 12 de março de 2005 e desde 18 de março de 2005 era auxiliar na arquidiocese de Manaus, onde era responsável pela Dimensão Bíblico-Catequética, no Regional Norte 1 da CNBB [Roraima e parte do Amazonas]. Em Seus estudos filosóficos e teológicos foram feitos no Instituto de Ciências Religiosas de Fortaleza (CE). Seu mestrado em Teologia Dogmática foi feito entre os anos 1997 a 1998, na Universidade Gregoriana de Roma. Seu lema episcopal é “Comunhão e Esperança”.


FUNERAL
  
O funeral de D. Reinaldo fora preparado desde as primeiras horas da manhã do dia 16 (domingo). O corpo do religioso esteve em uma cerimônia particular para pouco mais de dez familiares na casa onde rezidia na Fazenda da Esperança. De lá, por volta do meio dia, o corpo seguiu em um grande cortejo fúnebre, acompanhado por dezenas de carros e milhares de paroquianos para a Catedral "Nossa Senhora da Piedade", onde o corpo é velado.
 
Dezenas de carros, motos e até pedestres acompanharam todoo cortejo fúnebre. Por onde se passava, flores e pétalas de rosas eram jogadas pelo caminho.

O funeral contece desde domingo e se estenderá até às 10:00h de terça-feira (18) onde será sepultado no jardim da dita catedral. É aguardado um público de sete mil pessoas que se revesarão durante toda a vigília. Toda a cerimônia da última missa e do enterro, será ainda transmitida ao vivo pelas TV's da Diocese (TV Nazaré e Rede Vida).
 Popular chora ao vê-lo no caixão

17 de janeiro de 2011

CNBB divulga nota sobre falecimento de Dom Reinaldo.

Morre o Bispo de Coroatá, Dom Reinaldo Pünder.
“É com grande pesar que comunico o falecimento do bispo de Coroatá (MA), dom Reinaldo Pünder. Ele tinha câncer no pâncreas, diagnosticado desde 2009. O bispo faleceu, às 04:15h da manhã, em sua residência oficial”, disse o bispo coadjutor da diocese de Coroatá, dom Sebastião Bandeira Coelho.
 
A presidência do Regional Nordeste 5 da CNBB (Maranhão) emitiu nota lamentando o falecimento do bispo. “Em nome do Regional Nordeste 5, queremos apresentar à diocese de Coroatá, na pessoa de dom Sebastião Bandeira Coelho, nossos sentimentos de solidariedade, ao mesmo tempo em que damos graças a Deus por tudo de bom que foi realizado pela vida e atuação de dom Reinaldo Pünder”.
O velório ocorre durante todo o dia de hoje, 17, na Catedral de Nossa Senhora da Piedade, em Coroatá. Amanhã, 18, será celebrada a missa de corpo presente e em seguida o sepultamento no claustro da própria igreja.

Como bispo diocesano de Coroatá foi responsável pela Pastoral Vocacional do Regional Nordeste 4 da CNBB (Piauí) e depois Nordeste 5 (Maranhão); responsável pelo Setor Leigos no Regional Nordeste 5; membro da Comissão do Seminário Interdiocesano São Luís; responsável pela Pastoral da Juventude e pela Pastoral da Sobriedade no Regional Nordeste 5.
É de sua autoria o escrito “Kirche-Laie-Welt” (sobre a missão do leigo no mundo), tese de doutorado.

16 de janeiro de 2011

Dom Sebastião, divulga nota de falecimento de Dom Reinaldo.

Morre Dom Reinaldo!

Faleceu hoje por volta das 4h da manhã em sua residência na Fazenda da Esperança na Cidade de Coroatá-MA, o Bispo da Diocese de Coroatá, + Dom Reinaldo Pünder (foto), o mesmo lutava a quase dois anos contra um cancer. Onde de férias em sua terra natal Berlim na Alemanha, foi descoberta a doença, já num estado terminal. Dom Reinaldo juntamente com sua família buscaram recursos para tratamento, porém a doença foi mais forte.
Antes de sua morte, Dom Reinaldo viveu uma de suas maiores alegrias, a escolha pelo Papa Bento XVI do padre José Valdeci, membro do seu clero, para bispo da Diocese de Brejo. "A tristeza de estar perdendo um padre é recompensada pela alegria de ter um bispo escolhido de sua diocese" Disse Dom Reinaldo na posse de Dom José Valdecir em Brejo.
Dom Reinaldo deixará saudades a todos os católicos da diocese de Coroatá.
Dom Reinaldo, na chegada ao aeroporto de São Luis, vindo da Alemanhã, onde fazia tratamento.

Do blog Coroatáq Jornalismo
Perante o estado de saúde de Dom Reinaldo, parentes do religioso estão no Brasil para um visita, os irmãos Balles como são conhecido e costumamente estão por visitando o bispo, estão em Coroatá desde o dia 8 de janeiro deste ano. No dia 12 (quarta-feira passada) dia do aniversário de 72 anos de idade do Bispo, chegou do Estados Unidos uma outra sobrinha a Sra. Dorothe Pünder, um jantar foi servido para a comemoração da passagem de ano de Dom Reinaldo que contou com a presença do Bispo Coadjuntor Dom Sebastião, que desde sua chegada a nossa diocese, se dedica em cuidar de Dom Reinaldo.

Biografia
Dom Reinaldo Pünder, nasceu em 12/01/1939, na cidade de Berlim / Alemanha;
Foi Ordenado Sacerdote em 10/10/1964;
Em 26/08/1977  é criada a Diocese de Coroatá
Foi eleito Bispo de Coroatá em 05/05/1978;
Foi Sagrado em 29/07/1978 e assume a Diocese de Coroatá, sendo o primeiro bispo da história desta diocese, ficando a frente por mais de 32 anos.

O corpo do bispo será velado na Catedral Nossa Senhora da Piedade no centro de Coroatá, ainda não foi divulgada o dia nem local do sepultamento.

"Dom Reinaldo, você sempre estará presente em nosso meio!"

15 de janeiro de 2011

Com você Dayane Rodrigues, na onda do arrocha!

Acaba de sair da gravadora Play Som Studio, o mais novo CD de Dayane Rodrigues "Na onda do arrocha", depois de várias passagens em alguns grupos musicais da região, desta vez num trabalho solo Dayane canta e encanta com seu mais novo sucesso, sob os comandos de Silas Silva - diretor e produtor. Já a venda em alguns pontos da cidade de São Mateus do Maranhão e por toda a região.

..."Venho a público apresentar meu trabalho. Foi com muito carinho e suor que fiz esse Cd e quero que todos curtam bastante "Na onda do arrocha"! é o que disse Dayane ao maior portal de músicas independentes do Brasil -  Palco MP3 (www.palcomp3.com.br)

Conheça o trabalho de Dayane e ouça alguns sucessos clicando aqui:

A este blogueiro Dayane Rodrigues digitou o seguinte:
"Muito obrigado pela força q vc vai me dá, divugando meu trabalho no seu blog!!! Valeu mesmo.

Contato para show:
Valdir Rodrigues (Valdir Poeta) (99) 3939-3016 / (99) 8119-0816
Play Som Stúdio - a nossa gravadora: (99) 81003091

11 de janeiro de 2011

Drogra, violência e juventude. II

No domingo passado publiquei aqui neste blogue uma matéria titulada "DROGA, VIOLÊNCIA E JUVENTUDE" e abordei algumas preocupações relacionada a realidade juvenil de nossa cidade num tempo rescente.
Pois bem. Ontem por telefone recebir a triste notícia de mais um homicídio ocorrido em São Mateus, mais uma vez, tendo um jovem como vítima, trata-se de Francisco Joathãn, com quem tive parte da minha infância convivendo com o mesmo, haja vista que fomos vizinho e por muitas vezes jogamos futebol juntos no "campo do areal" que ficava localizada ao final da Rua da Caema no centro da cidade. Por ironia do desdito Joathãn ainda na sua adolescência, passou a integrar a lista das vítimas usuárias de drogras, assim como tanto outros. Joathãn é filho de professora da rede pública municipal de ensino e foi criado pelos avós na Rua do Sol, também no centro da cidade. Segundo informações do blog do Jornal Regional, por meio de seu editor Stuart Junior  e em seguida reproduzida no blogue EMPODERAMENTO do Clayton Ferreira, Francisco Joathãn foi encontrado morto na manhã de ontem (10/01) com um tiro à altura da nuca e próximo ao corpo foram encontrada uma vasilha, supostamente utilizada pelo falescido no uso do crack. O local onde foi encontrado o corpo, foi o Estadio de Futebol Serra Dourada, que fica no Bairro São José, mais conhecido como Bairro Toca da Raposa, a poucos metros do Rio Tapuio.

Importante refletir!
Do que sofrem os jovens que buscam as drogas? O que reivindicam? Quais denúncias expressam através deste ato? Por quais mudanças estão lutando? Para desafiar os próprios jovens leitores do blogue SÃO MATEUS EM OFF, lanço a minha hipótese: os jovens denunciam a violência vivida em seu dia que pode ser em diferentes níveis e de naturezas diversas. Finalizo desafiando os leitores desta página a prosseguirem nesta reflexão levantando suas próprias hipóteses sobre quais seriam as violências vividas que justificam as demandas dos jovens pelas drogas e sua relação com as tantas violências das quais são alvo, mas não são apenas vítimas pois que estão reagindo.

(trexo retirado da matéria DROGAS, VIOLÊNCIA E JUVENTUDE, que escrevir no domingo (9/01) neste blogue. Para ler a matéria completa clique aqui.

10 de janeiro de 2011

Comunidade católica de São Mateus celebra a memória de Padre Cláudio.

A exatamente 14 anos, ou seja, em 10 de janeiro de 1997, morria um dos maiores homens que a comunidade de São Mateus já conheceu, Padre Cláudio, que viveu quase 20 anos na paróquia e cidade de São Mateus do Maranhão.

"...Foi um grande choque. Uma triste surpresa inesperada. Uma perda enorme para a Igreja do Maranhão. O padre Cláudio Bergamaschi, estava voltando de um retiro em Goiânia. Alegre desceu do avião no aeroporto da capital São Luis e com sua "mana" Lucineth Cordeiro, coordenadora do nono Intereclesial, tomou o ônibus para, naquela mesma noite ainda, voltar para a sua casa em São Mateus.
Uma pista molhada, irregular, estreita e cheia de curvas. Um ônibus com pneus já há muito tempo impróprios para agüentar as longas viagens. Uma fração de segundo. A colisão com um caminhão foi violenta. Mais dois nomes foram acrescentados na longa lista de vítimas de acidentes de transito na BR 135, os do Padre Cláudio e do Edilson, um estudante de 13 anos que retornava para sua casa em Pedreiras para tirar férias.
A notícia da morte de Padre Cláudio e dos ferimentos sofridos por Lucineth, deixaram muita gente abalada. São Mateus viveu dias de imensa dor, vieram da Itália, a irmã de Cláudio uma sobrinha. O velório durou três dias, lembro-me como se fosse, o desespero que foi, algumas pessoas desmalharam e tiveram que ser socorrida por uma equipe médica que foi deslocada para dar plantão em frente ao Salão paroquial. No dia do enterro, a Igreja era pequena demais. De muitos cantos do Brasil, as comunidades enviaram mensagens de solidariedade, confortando o nosso Estado na perda do seu assessor regional das CEBs. Temos certeza que o espírito do Padre Cláudio estará permanentemente presente neste Secretariado nos meses que ainda nos separam do nono Intereclesial. E durante o Encontro, o nome dele dado a um dos blocos, expressará nossa gratidão a este homem sério, comprometido, chorado pelos mais pobres da paróquia, da sua diocese e do Maranhão.
A morte do Padre Cláudio se soma à de todos aqueles que foram vítimas da má administração, do descaso do poder econômico e político diante das necessidades de segurança e qualidade integral de vida.

A Paróquia de São Mateus tem uma programação especial para celebrar a data de hoje:

Às 13h30min. Chegada das comunidades a Igreja Matriz.
Às 14h memória dos martires da terra de nossa comundades da cidade e do interior.
Logo em seguida um breve estudo com Padre Flávio, um italiano naturalizado brasileiro e amigo de Padre Cláudio.
Em seguida os presentes irão se dirigir ao túmulo de Padre Cláudio para fazer seus agradecimentos e orações, para assim, dar início a caminhada até o Santuário dos Mártires para a celebração da Santa Missa em memória de Padre Cláudio, tudo indica que no mesmo horário, lá em Mantua na Itália,, cidade natal de Padre Cláudio, estará sendo celebrada a Missa em memória do mesmo. Já Lucineth Cordeiro, uma das vítimas que sobreviveu ao mesmo acidente que falesceu Padre Cláudio, pela primeira vez, não poderá participar das celebrações em memória do religioso.

Um pouco mais da história de Padre Cláudio:
1963 papado de Papa João XXIII e o Concílio Vaticano II , Mantova na Itália fez uma parceria para fazer uma pastoral no nordeste do Brasil.
1968, os bispos da América Latina fazem um serviço de pastoral aos pobres.
O novo bispo de Viana é Dom Helio Campos e faz um trabalho também em uma favela em fortaleza.
1970 Padre Claudio Bergamaschi, substitui Padre Dante lasanhas, nas paróquias de S. Vicente, S. João e Cajapiò.
1971-1972 Arnaldo Caleffi chega paracolaborar nos trabalhos de Padre Claudio Bergamaschi nas freguesias de S. E S. Vicente João.
No mesmo ano nasceu a Comissão Pastoral da Terra (CPT).
1977 Padre Claudio Bergamaschi, se mudou com as irmãs da Congregação de Jesus Crussificado para a então nova paróquia de São Mateus, que está inserido na nova diocese de Coroatá.
1978 Durante a sua visita na Itália, foi impedido de voltar ao Brasil, e apenas com a ajuda do apoio da CNBB (Conferência dos Bispos do Brasil) pode entrar e voltar legalmente ao Brasil.
1982 Padre Claudio se torna responsável na CPT no estado do Maranhão.
1983 Chega Padre Mauricio Maraglio para colaborar nos serviços pastorais de Cláudio e, em seguida, substitui Cláudio em S. Mateus , fazendo o trabalho da CPT.
1985 Generalizada conflitos por terra entre camponeses e fazendeiros: e somente na região de São Mateus foram assassinados 22 camponeses.
10 de maio de 1986: Um pistoleiro mata Padre Josimo enquanto ele está entrando na casa da CPT, na cidade de Imperatriz.
28 de Outubro de 1986: morte de Padre Mauricio Maraglio, em circunstâncias nunca esclarecidas. Escândalo levantadas pela imprensa dos latifundiários Sarnysista, descreveu Mauricio como "Um agitador do Médio Mearim”. Elementos contraditórios em diferentes versão da morte. Latifundiários ainda residentes em São Mateus, são tidos como participantes da organização que vitimou Padre Maurício.
1987 Morte de Irmã Aurora, filha de italianos e brasileiros freira que ajudava na paróquia de São Mateus.
1988 Chega Padre Flavio Lazzarin, para substituir Padre Maurizio Maraglio em São Mateus
Agosto 1989: Arnaldo Caleffi e Roberto Scaglioni passar um mês em S. Mateus e volta para recolher a documentação para o livro: "Ouvi o grito de meu povo." Simultaneamente Anna E Marco Lunghi, da Universidade Catolica de Brescia, operam nos mesmos lugares antropológicos uma investigação conducente à publicação do livro "São Mateus: espero que não decepcionar" (CMD e Instituto de Etnoantropologico 1992).
Padre Gastone Tazzoli 1990, toma o seu lugar em S. Mateus Padre Flavio Lazzarin, por sua vez, substitui Padre Claudio como chefe do CPT do Maranhão.
10 de janeiro de 1997, Morre Cláudio Bergamaschi. Ele morreu em um acidente de carro, voltando de um retiro, Pe. Claudio Bergamaschi. É sepultado na igreja paroquial de São Mateus.
2003 Chegada de Padre. Luigi Caramaschi ainda residente na paróquia de São Mateus.
2005 Retorna Padre Gastone Tazzoli para sua diocese de Mantua na Itália.
Em março de 2009 Padre Gastone juntamente com Dom Roberto Bispo da Diocese de Mantua vão a São Mateus para fazer uma visita as comunidade. No retorno no mês de abril à Itália, ao fazer um exame de rotina, é descoberto um câncer já em estado terminal em Padre Gastone.
31 de Maio de 2009 Morre Gastone Tazzoli.
 
P.S.: Eu Jônatas Carlos, particulamente me orgulho entre muitos, de ser afilhado de Padre Cláudio.

9 de janeiro de 2011

Drogas, violência e juventude!

Por Jônatas Carlos

Quero compartilhar com você um pouco de um estudo, que desde quando cheguei aqui no Estado de São Paulo venho fazendo a respeito destes assunto, DROGA, VIOLÊNCIA E JUVENTUDE. Algo que infelismente vem se transformando num hábito infeliz a uma parcela da juventude saomateuense.

Neste Mundo Jovem, a primeira palavra que dirijo aos jovens leitores desta página é de que acredito em sua força transformadora, em sua luta por um mundo melhor e pela construção de um Brasil cada vez mais brasileiro. Saibam que enquanto nos países do primeiro mundo a juventude é uma categoria dentre as minorias, desde 2007, no Brasil, a população de jovens cresceu muito e isto representa uma imensa força: a força jovem que representa o nosso grande capital e que, portanto, deve constituir o grande investimento de nossas politicas públicas. E é neste espírito que me dirijo em primeiro lugar aos jovens, mas também aos profissionais e, em especial, aos gestores das políticas publicas: Família e Instituições Governamentais com este convite e apelo: vamos mudar esta mentalidade que associa juventude a drogas e violência e reconheçamos nos jovens o que este País tem de melhor!
O que os governantes de São Mateus estão fazendo por nossa juventude?
Neste contexto, sim, pensemos e muito seriamente: Como ajudá-los a enfrentar todos os apelos e mesmo a imensa pressão existente na nossa sociedade para o consumo de drogas? Esta é a verdadeira questão: Como diminuir os apelos da cultura aditiva e da cultura de violência que caracterizam a sociedade atual?  Refiro-me, aqui, às tantas violências as quais os jovens estão expostos no seu percurso cotidiano: a violência da mídia que transmite informações enganosas e trazidas pelos seus próprios ídolos; a violência da falta de controle na compra das drogas lícitas; a violência do mercado de distribuição das drogas ilícitas que os recruta sutil e irremediavelmente para o mundo do tráfico onde desnecessário dizer a violência é a lógica e a cultura vigente.
Se pensamos de forma diferente, percebemos diferente e podemos, então, agir de forma diferente: visualizamos, assim, uma postura mais clínica e compreensiva e a pergunta já é outra: - Do que sofrem os jovens que buscam as drogas? O que reivindicam? Quais denúncias expressam através deste ato? Por quais mudanças estão lutando? Para desafiar os próprios jovens leitores do blogue SÃO MATEUS EM OFF, lanço a minha hipótese: os jovens denunciam a violência vivida em seu dia que pode ser em diferentes níveis e de naturezas diversas. Finalizo desafiando os leitores a prosseguirem nesta reflexão levantando suas próprias hipóteses sobre quais seriam as violências vividas que justificam a demandas dos jovens pelas drogas e sua relação com as tantas violências das quais são alvo, mas não são apenas vítimas pois que estão reagindo.

8 de janeiro de 2011

APAE de São Mateus sob nova direção.

Do blog do Clayton Ferreira

Tomou posse na manhã deste sábado (08/01) a nova Diretoria da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de São Mateus do Maranhão para o triênio 2011-2013. A solenidade, realizada no auditório da Instituição, empossou a presidente, Raimunda Albuquerque e o vice-presidente, Jandir de Sausa Lima. Foram investidos nos cargos os membros da Diretoria Executiva dos Conselhos de Administração e Finanças e os respectivos suplentes.

A presidente é professora especialista em educação especial, a mesma se comprometeu a dar continuidade ao trabalho da Apae em São Mateus.

A APAE trabalha com a inclusão da pessoa com deficiência, principalmente crianças e adolescentes. A inclusão é um fato e não tem mais volta, é um marco importante para o avanço de nossa sociedade. 


Edição Clayton Ferreira - www.saomateusdomaranhao.blogspot.com

7 de janeiro de 2011

Só podia ser o danado do futi!

Foi o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), quem sugeriu ao PMDB abraçar a bandeira do aumento do salário mínimo como forma de retirar do foco a disputa por cargos no governo de Dilma Rousseff, real interesse do partido.
"É só falar do salário que vai virar manchete", instruiu o presidente do Senado em reunião com correligionários no apartamento do vice-presidente Michel Temer.
Na terça-feira, em meio ao desgaste para a formação do segundo escalão, o comando do PMDB anunciou que ainda não estava convencido "do valor do salário mínimo de R$ 540 fixado para 2011".
"Queremos discutir, queremos que a área econômica nos convença desse valor. Essa não tem que ser uma decisão partidária, mas a que representa o melhor para o país", afirmou o deputado Henrique Eduardo Alves (RN), líder do partido na Câmara.
Na quarta, Henrique Eduardo voltou ao assunto ao divulgar nota na não defende o valor fixado pelo Executivo.
No texto, o peemedebista ainda negou que o partido use a discussão do mínimo para pressionar a presidente por mais cargos.


(Folha Online)

2 de janeiro de 2011

Ao leitor!

Como é de se observar o blogue SAO MATEUS EM OFF, está meio que ausente há alguns dias, é que o blogue está passando por uma readaptação e em breve voltará ao normal como antes. Venho a público informar a possibilidade de que no fim deste mês e boa parte do mês seguinte (fevereiro) esta página fique fora do AR, uma equipe de amigos web designes da cidade de Campinas-SP, estão projetando uma nova roupagem para o blogue e daí por diante voltaremos ao normal, com muita informação, incomodação, muitas notícias e muitas surpresas principalmente sobre política.
Nos próximos dias apresentarei um blogue mais confortável visualmente e com variados e melhores conteúdos. É só aguardar pra conferir. Mas nada que possa frustrar vossos pensamentos. 


Participe dessa mudança, encaminhe suas sugestões, críticas e elogios.


São Mateus em OFF - a notícia como ela é!


Jônatas Carlos
Adm. do blogue