17 de junho de 2010

Sob pressão, PT Nacional analisa ter dois palanques no MARANHÃO

Com a repercussão a nível nacional da greve de fome do Dep. Fed. Domingos Dutra, do Camponês Manoel da Conceição e da Ex-Dep. Fed Terezinha Fernandes, o Pres. Nacional do PCdoB o Dep. Fed. Renato Rabelo cobrou o compromisso dos petistas de ter palanque duplo nos estados, onde os partidos que apóiam Dilma Rousseff estejam em campanhas diferentes.
Rabelo citou por duas vezes a candidatura do deputado Flávio Dino ao governo do Maranhão e foi aplaudido durante a convenção do partido que oficializou o apoio dos comunistas à candidatura petista.

“A partir do registro da candidatura, Dilma Rousseff não é a candidata do PT. É a candidata da coligação. Se há necessidade de um palanque duplo em alguns estados, não se pode legitimar o pleito de um aliado e vedar esse mesmo direito a outro”, disse Rabelo (referindo-se ao Maranhão).

“O PCdoB não imagina ter candidato sem um respaldo político amplo. Nós temos o direito de ter pelo menos um candidato a governo de estado”, cobrou o presidente do PCdoB.

Eduardo Dutra presidente nacional do PT não descartou a possibilidade de palanque duplo no Maranhão, mesmo diante da decisão do PT nacional. Ele disse que após o registro da candidatura, o conselho político da campanha de Dilma vai analisar a situação das alianças formadas em cada estado e poderá tomar decisões diferentes.

Informações obtidas por meio da Agência Brasil e reeditada por este blog.