Moto Legal

19 de novembro de 2009

Polícia Federal prende o prefeito de Buriticupu - MA

O prefeito de Buriticupu, Antonio Marcos de Oliveira, (foto) o Primo (PDT), foi preso ontem (18) à tarde por desacatar um delegado da Polícia Federal que participava da “Operação Arco de Fogo” realizada em conjunto com o Ibama, Funai e Força Nacional. Primo foi levado a uma delegacia de Santa Inês onde assinou um termo de compromisso sendo liberado.

O prefeito é acusado de comandar os madeireiros que devastam a floresta na região Central do Maranhão. No caso da prisão, ele está sendo acusado de grilar uma área de terra e expulsar trabalhadores rurais com ajuda de pistoleiros. A mulher do pedetista, Francisca Primo(foto), se filiou ao PT e deve ser candidata a deputada estadual no próximo ano.

Os agentes foram em busca do prefeito em sua casa e o levaram à área em conflito. Lá ele se desentendeu com o delegado e o desacatou. Primo é useiro e vezeiro em descumprir ordens judiciais na cidade e de desrespeitar autoridades locais. O pedetista foi denunciado pela Cáritas Brasileira, braço da Igreja Católica, de ameaçar membros da instituição que denunciam crimes ambientais por extração ilegal de madeira na região de Buriticupu. A denúncia foi encaminhada à Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, à Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República e ao Gabinete do Ministro da Justiça (reveja).

Foto: Jônatas Carlos

Além dele, a Cáritas acusa seu sócio, o presidente da Câmara Municipal José Mansueto de Oliveira, pelas ameaças. Durante a passagem da “Operação Arco de Fogo” por Buriticupu há dois meses, eles desapareceram da cidade. Na ocasião, o ministro Carlos Minc (Meio Ambiente) chegou a fazer o seguinte comentário, segundo a coluna de Jorge Bastos Moreno, em O Globo: “Poxa! Nesta cidade, se gritar ‘pega ladrão’, não fica um, meu irmão!”.

P.S.: Na segunda foto, são os militantes sociais e membros da Cártias da Diocese de Viana, que estão sendo ameaçados de morte pelo próprio prefeito, existe uma outra pessoa que teve que sair da cidade as pressas devido as ameaças de morte, tudo por conta dos mesmos terem denunciado o prefeito a Polícia Fereal.

Fonte: Blog do Décio com algumas alterações do blogueiro Jônatas

Nenhum comentário: