Moto Legal

11 de agosto de 2009

MORADORES DE NATAL DECIDEM TIRAR NOME DE JOSÉ SARNEY DE LOTEAMENTO.

Deu no Blog do John Cutrim do Jornal Pequeno.
Associação pediu audiência pública na Câmara Municipal.
Comunidade fica em bairro da periferia da capital do RN.


Moradores começaram na noite de segunda-feira (10) a discutir a mudança de nome do loteamento José Sarney, na periferia de Natal (RN).

O debate é iniciativa da Associação Comunitária do loteamento, para a qual o nome gera um “constrangimento duplo” – pelas denúncias contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e pela fama do local de área violenta, segundo o presidente da entidade, Sebastião Fernandes.

De acordo com a assessoria de Sarney, a comunidade tem o direito de escolher o nome que quiser para o loteamento.

A comunidade, que atualmente abriga 15 mil pessoas, surgiu há cerca de 25 anos com o nome de loteamento Nova Natal II. No final da década de 1980, foi rebatizada em homenagem ao então presidente da República. Agora, 20 anos depois, os moradores querem mudar novamente de nome.

A proposta foi apresentada à população em uma reunião na noite de segunda-feira (10). A associação pretende pedir uma audiência pública à Câmara dos Vereadores. “Vou lá amanhã [quarta, 12] me reunir com os vereadores e ver quando podemos fazer isso”, afirmou Fernandes. “Depois, vamos fazer um plebiscito entre os moradores.”

“A gente quer mudar porque o povo daqui sofre muito constrangimento quando diz que mora no José Sarney”, conta o líder dos moradores. “É um pouco pela imagem do Sarney mesmo, tem piadinha, o povo não gosta. E um pouco pela fama aqui da região de ser um local violento. Às vezes, você procura um emprego e fica mal quando o patrão ouve o nome de onde você mora”, afirma.

Além disso, segundo Fernandes, o presidente do Senado não teria feito pela comunidade nada que justificasse a homenagem. “Ele não fez nada por aqui. Não tem nenhum projeto dele, nada”, afirma.

Outro problema é que a lei federal 6454/77 proíbe que pessoas vivas dêem nome a ruas, praças ou prédios públicos, lembra o vereador Heráclito Noé (PPS), que recebeu o pedido da associação.

Nenhum comentário: