Obras Mais Asfalto

4 de agosto de 2009

DIGAS A QUEM VOCÊ OBEDECE, QUE EU DIREI QUEM É VOCÊ!

Mal iniciou seus trabalhos, o novo Procurador Geral da República Roberto Gungel (foto em destaque) já põe em prática as dicas de Lula: levem em consideração a “biografia de quem está sendo investigado”, pois Sarney é um homem incomum aos demais brasileiros. É bom lembrar que se o Roberto Gungel é hoje Procurador Geral da república, foi o SENADO sobe a Comissão de Constituição e Justiça que aprovou sua nomeação (Aí meu amigo fica dificil acreditar na transparência das investigação do INCOMUM).
Já na sua primeira entrevista após assumir o cargo, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirmou ontem que ainda não existem indícios suficientes contra o presidente do Senado, José Sarney (o homem INCOMUMP), para que a última instância do Ministério Público ou o Supremo Tribunal Federal entrem nas investigações. “Até o momento, nada existe que firme a atribuição do procurador-geral da República ou do Supremo. A investigação está sendo conduzida normalmente pela Procuradoria.”
Questionado especificamente se ele já encontrou algum indício de crime cometido por Sarney, respondeu: “Nada que tenha sido verificado pela PR-DF [Procuradoria da República no Distrito Federal], que, quando constatar o envolvimento de qualquer autoridade sujeita a jurisdição do Supremo, encaminhará o assunto ao procurador-geral, e isso não foi feito até agora”. O Ministério Público Federal no DF abriu duas frentes de investigação sobre as irregularidades ocorridas no Senado. Uma, sobre a edição de atos secretos e outra, sobre a existência de três contas bancárias paralelas criadas pela instituição.


Será que podemos pôr credibilidade na Procuradoria Geral da rpública após ler trechos do discurso do procurador?

Um comentário:

A Velha Debaixo da Cama disse...

Pronto... Já estou lhe seguindo e indicando o seu blog que, por sinal, está muito bom!
Parabéns