29 de novembro de 2008

MAIS UM PREFEITO REELEITO SERÁ IMPOSSIBILITADO DE ASSUMIR O MANDATO.

O juiz substituto da 56ª Zona Eleitoral, Luís Carlos Nunes Freire, proferiu sentença, na manhã de ontem, mandando anular os votos dados ao prefeito de Barreirinhas, Milton Dias Rocha Filho (PT), mais conhecido como Dr. Miltinho, sob a justificativa de que ele se reelegeu, no dia 5 de outubro passado, mediante captação irregular de sufrágios.
Ao proferir sua sentença, o magistrado declarou que foi feita uma investigação judicial eleitoral que comprovou crime de compra de votos. Invocando o artigo 41-A da Lei Eleitoral, o juiz determinou que o segundo colocado na disputa, o ex-prefeito Albérico de França Ferreira Filho (PMDB), seja diplomado prefeito.
O juiz Luís Carlos Nunes Freire determinou a anulação dos 8.197 (30,33%) votos que o prefeito obteve no dia 5 de outubro. Como ele não conseguiu mais de 50% dos votos válidos, Albérico Filho, que somou 7.351 (27,20%) sufrágios, deverá ser diplomado prefeito.


REFLEXÃO
Chapadinha, Mata Roma, Barreireinhas e SÃO MATEUS - ATÉ AGORA NADA...
A esperança de uma justiça digna está se aproximando, a vontade do povo estar começando a prevalecer, que pena que em S. Mateus-MA, a justiça ainda é cega só caminha facilitando um lado, aí eu me pergunto até quando a população saomateuense vai gritar a palavra LIBERDADE. Em nossa cidade a LEI só existe no papel, pois em prática é lamentavel a forma em que aqueles que deveriam executá-las são coniventes com a sujeira que alguns praticam em nossa cidade.

27 de novembro de 2008

A CIDADE DE BACABEIRA AGORA PERTENCE A REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO LUIS.

O plenário da Assembléia Legislativa aprovou, em segundo turno, projeto de autoria do deputado Pavão Filho (PDT) que inclui o município de Bacabeira na Região Metropolitana da Grande São Luís. Segundo o parlamentar, a inclusão vai fortalecer a implantação da metropolização. Para o deputado, Bacabeira ganhou mais importância econômica com a decisão da Petrobras de instalar naquele município uma refinaria avaliada em U$ 25 milhões.
“A pequena distância da capital, assim como o acesso às cidades de Rosário e Barreirinhas, faz com que a cidade de Bacabeira tenha peculiar importância para o Estado do Maranhão. Referida importância, atualmente, vem sendo ampliada com a escolha do município para sediar a refinaria que será instalada no Maranhão”, explica o parlamentar, na justificativa que apresentou ao projeto.
“Com custo previsto de US$ 25 bilhões, a refinaria de Bacabeira será a maior da América Latina e as obras deverão se iniciar a partir de 2010. A refinaria deverá ter produção inicial em torno de 600 mil litros de combustível, sendo que metade da produção será exportada para a Europa”, afirma.
Já faziam parte da Região Metropolitana da Grande São Luís os municípios de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa e Alcântara. O projeto de Pavão Filho alterou a redação da Lei Complementar nº 038/1998, com a redação dada pela Lei Complementar nº 069, de 23 de dezembro de 2003, com o objetivo de integrar o município de Bacabeira à Região Metropolitana.
De acordo com o deputado, a instalação da refinaria no município não trará somente
benefícios. A história recente do Brasil mostra que a instalação de empreendimentos dessa natureza sem a adequada preparação importa no aumento de problemas sociais e estruturais. A migração populacional em busca de empregos ocasionará um aumento na demanda de serviços essenciais, tais como: saneamento básico, transporte, educação, segurança, dentre outros.

SOLIDARIEDADE AOS POVOS CATARINENSES

A Defesa Civil de Santa Catarina divulgou um boletim, às 23h desta quarta-feira (26), informando que o número de mortos pelas chuvas chega. Segundo o órgão, os números foram divulgados equivocadamente porque a Prefeitura de Luís Alves confirmou dois óbitos por engano. Ao menos 19 pessoas continuam desaparecidas e dez cidades decretaram situação de calamidade: Gaspar, Rio dos Cedros, Nova Trento, Camboriú, Benedito Novo, Pomerode, Luís Alves, Itajaí e Rodeio. A cidade de Blumenau --uma das mais afetadas pelas chuvas-- também decretou situação de calamidade, segundo a prefeitura. O número de pessoas que tiveram de deixar suas casas chega a 78.656. Segundo o órgão, deste total, 27.404 estão desabrigados, ou seja, dependem de abrigos do poder público, e 51.252 estão desalojados --devem ficar hospedados nas casas de familiares ou amigos.
Os acessos a seis municípios de Santa Catarina atingidos pela chuva e que estavam isolados foram restabelecidos nesta quinta-feira (27).
Até esta manhã, moradores de São Bonifácio, São João Batista, Itapoá, Benedito Novo, Rio dos Cedros e Garuva estavam isolados.
Segundo a Defesa Civil, o acesso a Itapoá foi liberado pela rodovia Coronel Cem/PR. A chegada a São Bonifácio pode ser feita por Tijucas. Já o acesso a Benedito Novo foi restabelecido por Timbó. As viagens às outras cidades podem ser feitas por vias secundárias.

Desde o fim de semana, foram registradas 97 mortes no estado. No total, 78.656 pessoas tiveram que sair de suas casas. Dessas, 27.404 foram para abrigos públicos e 51.252 procuraram casas de parentes e amigos. Pelo menos 19 pessoas estão desaparecidas.
Os óbitos ocorreram em Brusque (1), Gaspar (15), Blumenau (20), Jaraguá do Sul (13), Pomerode (1), Bom Jardim da Serra (1), Luiz Alves (5), Rancho Queimado (2), Ilhota (29), Benedito Novo (2), Rodeio (4), Itajaí (2), São Pedro de Alcântara (1) e Florianópolis (1).
O governo federal liberou R$ 1,6 bilhão para áreas atingidas por calamidades. Santa Catarina ficará com R$ 679 milhões, e mais R$ 370 milhões em títulos públicos. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva
sobrevoou a região de Itajaí na quarta-feira (26). Ele estava acompanhado de ministros e do governador Luiz Henrique da Silveira. “É a pior calamidade ambiental que já enfrentamos”, afirmou o presidente.

DOAÇÕES PODEM SER FEITAS ATRAVÉS DA CONTA:
Contas abertas por bancos em nome do Fundo Estadual da Defesa Civil, de Santa Catarina, já receberam mais de R$ 1,2 milhão em doações até a noite de quarta-feira. Veja as contas para doações: Caixa Econômica Federal: Agência 1877, operação 006, conta 80.000-8 Banco do Brasil: Agência 3582-3, Conta Corrente 80.000-7 Besc: Agência 068-0, Conta Corrente 80.000-0 Bradesco S/A: 237 Agência 0348-4, Conta Corrente 160.000-1 O nome da pessoa jurídica é Fundo Estadual da Defesa Civil e o CNPJ, 04.426.883/0001-57. As empresas ou pessoas de outros estados que tiverem interesse em fazer doações para as vítimas das enchentes de Santa Catarina devem entrar em contato com o Departamento Estadual de Defesa Civil do Estado, pelo número (48) 4009-9885 . As principais necessidades são de alimentos, água e produtos de higiene pessoal. Os catarinenses devem ligar para 199 ou para a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional mais próxima do seu município.

CURIOSIDADE

Jovem vai preso por cantar música dos Simpsons para a polícia

A música que Homer Simpson canta para seu porco de estimação no filme "Os Simpsons" levou para a cadeia um jovem de 22 anos que havia se envolvido em uma briga.
David Mullen, morador de Blairgowrie (Perthshire, Escócia), era levado para uma delegacia depois de uma confusão de bar. Foi quando ele começou a cantar o tema do "Porco-Aranha", e os policiais não gostaram.
No filme, uma das cenas célebres mostra Homer Simpson cantando a música enquanto "arrasta" o "Porco-Aranha" pelo teto da casa, fazendo uma paródia da música tema de "Homem-Aranha".
Os policiais se sentiram ofendidos, e David foi condenado a três meses de prisão. Ele se defendeu, dizendo que cantou a música porque tinha ela como toque de seu telefone celular. A justificativa não convenceu.
Recentemente, David teve sua pena aumentada em oito meses. Ele, que estava cumprindo pena em liberdade, desrespeitou o toque de recolher em 30 de outubro e, em 2 de novembro, atacou um policial. As autoridades dizem que o jovem abusa de álcool desde os 12 anos.


Que coisa hein?

FONTE: Portal G1

22 de novembro de 2008

BLOG SÃO MATEUS EM OFF CHEGA AOS SEU Nº 1000 DE ACESSOS

Caros amigos que sempre estão visitando meu blog, fiquei impressionado quando hoje a noite(22/11) abri a página do blog e avistei o nº 1000 indicando a quantidade de acessos a este.
Fundado em 15 de outubro deste ano o Blog "São Mateus em Off" já serviu como referência de estudos por alunos de faculdade e de Ensino Médio aqui de São Mateus do Maranhão. Só para frisar, em menos de 5 dias(nesta semana) foram mais de 400 acessos ao blog. Obrigado a todos os que já visitaram este blog e vos convido a continuar acessando e peço que divulguem esta páginas aos vossos colegas de net.
Dedico esta marca a todos os colegas blogueiros e de modo especial a você que é o motivo da criação do Blog: "São Mateus em Off" - o Blog OFICIAL de São Mateus do Maranhão-MA.
O meu muito e honrado obrigado pela marca que este blog alcançou!


Por Jônatas Carlos (Proprietário-Administrador do Blog).

20 de novembro de 2008

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA FOI COMEMORADO PELA COMUNIDADE CATÓLICA DE SÃO MATEUS (BAIRRO AVENIDA PIQUÍ)

Foto: Jônatas Carlos (todas as fotos desta postagem)

Dia 20 de novembro véperas da Solenidade Católica que festeja N. Sra. do Desterro, foi comemorado com várias apresentações numa MISSA em homenagem ao "Dia da Consciência Negra". A Igreja do bairro ficou pequena pra quantidade de pessoas que se fez presente impulsionados pela tradição da comemoração do DIA naquela comunidade. Foram várias apresentação em homenagem a Zumbi dos Palmares um dos principais marcos da resistência negra em toda a história e a todos os negros da comunidade.

UM BREVE RELATO SOBRE A VINDA DOS NEGROS
A África perdeu um total de 50 milhões de pessoas com a escravidão. Dos que conseguiam chegar vivos nos portos da América, temos perto de 11 milhões de escravos. Muitos morriam nas guerras de captura; outros no transporte até os portos de embarque; outros no mar. O mínimo que se perdia era de 20 a 25% da "carga". Tem que se contar também o que entrou clandestino, sem pagar os elevados impostos que eram exigidos na época. No Brasil vieram 3.600.000 irmãos e irmãs africanos, na condição de escravos...
Também encontramos na história dos negros a luta e resistência. No Maranhão por exemplo encontramos 4 principais Quilombos:
1. Quilombo da Lagoa Amarela (Preto Cosme)
2. Quilombo do Turiaçu
3. Quilombo de Maracaçumé
4. Quilombo de São Benedito do Céu
Queremos ter presente o testemunho de Manoel Balaio, que morreu em 1839 e recordar da Balaiada, ocorrida no Maranhão em 1838. Movimento iniciado pela classe média, foi assumido pelos trabalhadores, entre os quais os fabricantes e vendedores de balaio, lavradores, camponeses e artesãos.
Também os negros dos Quilombos aderem ao movimento. O governo envia um exército de 2 mil homens para combatê-los. Depois de 3 anos a "ordem" é imposta num saldo de 5 mil mortos...
É nesta terra regada pelo sangue indígenas, de negros e negras, que queremos pisar para fazer acontecer a memória vida dos negros em nossa Estado e de modo especial em São Mateus do Maranhão.

"A gente olha no rosto destas pessoas e percebemos o quanto elas se sentem felizes ao festejar este dia". (palavra de uma jovem que estava participando das apresentações).
Ao final da celebração o Grupo de Capoeira Nação Palmares fez uma apresentação que foi assistida por centenas de pessoas.
Por Jônatas Carlos

SÃO MATEUS FOI REPRESENTADO NO CUROS E SEMINÁRIO SOBRE POLÍTICAS PÚBLICAS ORGANIZADO PELAS CARITAS BRASILEIRA - REGIONAL MARANHÃO

Curso e seminário promovido pela Cáritas Brasileira Regional Maranhão, aconteceu nos dias 18 e 19 deste mês e reuniu lideranças de mais de 20 municípios maranhenses, onde Eu e Cleyton tivemos a honra de representar a cidade de São Mateus.
No objetivo de compreender os resultados das eleições municipais e das políticas públicas na perspectiva da participação e da efetivação dos direitos humanos, a Cáritas Brasileira Regional Maranhão. Os participantes avaliaram a atual conjuntura político-eleitoral estadual e local na perspectiva dos direitos, desenvolveram a compreensão histórica dos conceitos básicos pertinentes às políticas públicas, refletiram sobre os diferentes papéis do Estado frente às políticas públicas e a sociedade, além de conhecer os espaços e mecanismos de participação nas políticas públicas e apontar estratégias locais de participação e controle social das políticas públicas. "O curso e o seminário foram momentos de análise, reflexão sobre a atual conjuntura, onde discutimos os avanços e os retrocessos de acordo com os resultados eleitorais de cada municípios ali representado.
Pensamos no quanto podemos avançar com relação à efetivação da cidadania e dos direitos humanos nos municípios maranhenses, além das estratégias que se utilizam, sendo os resultados favoráveis ou não", afirmou Ricarte Almeida Santos, Assessor de Políticas Públicas da Cáritas Brasileira Regional Maranhão.Um dos momentos que foi bastante esperado na programação foi o painel Conjuntura pós-eleitoral estadual e nacional, apresentado por João Maria Van-Damme (Padre, educador popular, Associação de Saúde da Periferia) e Wagner Cabral (Professor do Curso de História da UFMA).
Durante a explanação dos representantes do múnicipios, numa avalição dos resultados eleitorais, percebeu-se a quantidade de crimes cometidos pelos juízes, promotores, candidatos a prefeitos e vereadores, que contradiz completamente a Lei nº 9840/99, cito como exemplo, o uso da máquina pública para beneficiamento e patrocinio da campanha dos prefeitos candidatos a reeleição, omissão do poder jucidiário e ministério público na punição deste crimes cometidos e até mesmo a participação direta do deste poderes em alguns municípios, a compra de votos (onde se fala que a campanha dos vereadores na compra de voto foi mais cara que a dos prefeitos) e por aí vai...
Foi realizada a criação da LINHA DO TEMPO, onde num trabalho em grupo compreendemos a atuação do ESTADO, SOCIEDADE E DESENVOLVIMENTO (1889 a 2008).
O Curso de Formação em Políticas Públicas e o Seminário de Avaliação dos Resultados Eleitorais aconteceu na Casa-Convento das Irmãs de São José de São Jacinto, no Filipinho. No encerramento foi elaborado uma agenda de compromissos para os próximos meses, na perspectiva de se multiplicar o estudo a vários movimentos e entidades.

Por Jônatas Carlos (representante de São Mateus no Curso)

19 de novembro de 2008

20 de novembro "DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA"

LIDER DOS PALMARES - ZUMBI
O Dia da Consciência Negra, 20 de novembro, será feriado em 225, de um total de 5.561 municípios do país, segundo levantamento da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. A data, que será celebrada em centenas de eventos pelo país, lembra o dia em que foi assassinado, em 1695, o líder Zumbi, do Quilombo dos Palmares, um dos principais símbolos da resistência negra à escravidão.
Zumbi foi o grande líder do quilombo dos Palmares, respeitado herói da resistência anti-escravagista. Pesquisas e estudos indicam que nasceu em 1655, sendo descendente de guerreiros angolanos. Em um dos povoados do quilAdicionar imagemombo, foi capturado quando garoto por soldados e entregue ao padre Antonio Melo, de Porto Calvo. Criado e educado por este padre, o futuro líder do Quilombo dos Palmares já tinha apreciável noção de Português e Latim aos 12 anos de idade, sendo batizado com o nome de Francisco. Padre Antônio Melo escreveu várias cartas a um amigo, exaltando a inteligência de Zumbi (Francisco). Em 1670, com quinze anos, Zumbi fugiu e voltou para o Quilombo. Tornou-se um dos líderes mais famosos de Palmares. "Zumbi" significa: a força do espírito presente. Baluarte da luta negra contra a escravidão, Zumbi foi o último chefe do Quilombo dos Palmares.
O nome Palmares foi dado pelos portugueses, devido ao grande número de palmeiras encontradas na região da Serra da Barriga, ao sul da capitania de Pernambuco, hoje estado de Alagoas. Os que lá viviam chamavam o quilombo de Angola Janga (Angola Pequena). Palmares constituiu-se como abrigo não só de negros, mas também de brancos pobres, índios e mestiços extorquidos pelo colonizador. Os quilombos, que na língua banto significam "povoação", funcionavam como núcleos habitacionais e comerciais, além de local de resistência à escravidão, já que abrigavam escravos fugidos de fazendas. No Brasil, o mais famoso deles foi Palmares.
O Quilombo dos Palmares existiu por um período de quase cem anos, entre 1600 e 1695. No Quilombo de Palmares (o maior em extensão), viviam cerca de vinte mil habitantes. Nos engenhos e senzalas, Palmares era parecido com a Terra Prometida, e Zumbi, era tido como eterno e imortal, e era reconhecido como um protetor leal e corajoso. Zumbi era um extraordinário e talentoso dirigente militar. Explorava com inteligência as peculiaridades da região. No Quilombo de Palmares plantavam-se frutas, milho, mandioca, feijão, cana, legumes, batatas. Em meados do século XVII, calculavam-se cerca de onze povoados. A capital, era Macaco, na Serra da Barriga.
A Domingos Jorge Velho, um bandeirante paulista, vulto de triste lembrança da história do Brasil, foi atribuído a tarefa de destruir Palmares. Para o domínio colonial, aniquilar Palmares era mais que um imperativo atribuído, era uma questão de honra. Em 1694, com uma legião de 9.000 homens, armados com canhões, Domingos Jorge Velho começou a empreitada que levaria à derrota de Macaco, principal povoado de Palmares. Segundo Paiva de Oliveira, Zumbi foi localizado no dia 20 de novembro de 1695, vítima da traição de Antônio Soares. “O corpo perfurado por balas e punhaladas foi levado a Porto Calvo. A sua cabeça foi decepada e remetida para Recife onde, foi coberta por sal fino e espetada em um poste até ser consumida pelo tempo”.
O Quilombo dos Palmares foi defendido no século XVII durante anos por Zumbi contra as expedições militares que pretendiam trazer os negros fugidos novamente para a escravidão. O Dia da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro no Brasil e é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na
sociedade brasileira. A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695.
A lei 10.639, de 9 de janeiro de 2003, incluiu o dia 20 de novembro no calendário escolar, data em que comemoramos o Dia Nacional da Consciência Negra. A mesma lei também tornou obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira. Nas escolas as aulas sobre os temas: História da África e dos africanos, luta dos negros no Brasil, cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional, propiciarão o resgate das contribuições dos povos negros nas áreas social, econômica e política ao longo da história do país.

16 de novembro de 2008

FIM DO PERÍODO ELEITORAL OU FIM DAS OBRAS?

Por Jônatas Carlos

Como é de se observar, foi encerrado o período eleitoral em todo o Brasil. Porém na terra onde "TUDO PODE" - São Mateus-MA, as obras do Programa de Aceleração do Crescimento - PAC pegou uma carona com o fim das campanhas políticas e me parece que já se foram também, pelo menos é o que se vê.
São Inumeras Obras Paralizadas como também aquelas que nem se quer foram iniciadas como é o caso das pontes (abaixo a ponte do Piqui, que segundo o prefeito serian inaugurada antes das eleições), onde o atual prefeito confirmou em um canal de TV que o dinheiro para as obras já estava na conta e que antes das eleições seriam inauguradas. Porém foi apenas mais uma promessa.
Agora o povo se pergunta, porque as obras estão paralizadas, só pra lembrar, no próximo mês, irá fazer um ano que o prefeito declarou no canal de tv, que o dinheiro já estava na conta, e se já estava na conta, porque até hoje ainda não foram concluidas todas as obras previstas.
Os moradores já falam atém em ''METRÔ'' em construção em aqui em São Mateus-MA.
"VEJAM SÓ O QUE UM MORADOR DA RUA DO METRÔ, OU MELHOR DA RUA SÃO BENEDITO - BAIRRO VAQUEIJADA FALA A RESPEITO DE UMA ENTRE VÁRIAS OBRAS".


-”Isso aqui parece mais com um metrô do que com um calçamento de uma rua. Quando eu vi, eles iniciando a obra comecei também a perceber que o calçamento está a 1 metro abaixo do nível das casas, é bom lembrar também que a rua é plana e pensei logo, a Prefeitura Municipal está construindo um açude no meio da rua. Pensei isto pela profundidade que estar o tal calçamento, eu não sou engenheiro, mas tenho certeza que esta obra esta totalmente fora do nível padrão de engenharia, porque esta obra está parecendo mais com a construção de um metrô do que pavimentação de uma rua”.
Portanto eu me pergunto: Esta falta de respeito com o dinheiro público até quando esta prática em nossa cidade irá existir?

5 de novembro de 2008

HISTORICAMENTE É ELEITO O 1º PRESIDENTE NEGRO DOS ESTADOS UNIDOS

Nome: Barack Obama
Nascimento: 4 de agosto de 1961, Honolulu.
Educação: Universidade de Columbia, bacharelado; Harvard Law, doutorado juris.
Carreira: Líder comunitário, Projeto de Desenvolvimento de Comunidades, 1985-88; advogado, firma de Miner Barnhill e Galland, 1993-2004; Senado do Estado de Illinois 1997-2004; Senado dos Estados Unidos, 2004-atual.
Família: Casado desde 1992 com Michelle Robinson Obama; duas filhas, Malia, nascida em 1998; Sasha, nascida em 2001.
Hobbies: Basquete, escrever, golfe, pôquer, ler, passar tempo com sua família, assistir ao "SportsCenter" na ESPN.


A pouca experiência política do novo presidente
Ele foi senador por apenas quatro anos e, antes disso, legislador de Illinois por oito. Em 2007, ele anunciou que seria pré-candidato à presidência dos EUA e, ao longo de 2008, enfrentou uma longa batalha com a senadora Hillary Clinton para assegurar sua candidatura. Mas a “improvável” história de Obama começa no Havaí, há 47 anos. Seu pai, também chamado Barack Obama, era um aluno negro com bolsa de estudos que viajou de sua pequena vila no Quênia para estudar na Universidade do Havaí. Sua mãe, Ann Dunham, era branca e tinha só 18 anos quando eles se conheceram numa aula de russo. Barack - “abençoado” em árabe - nasceu em 4 de agosto de 1961. O casamento de seus pais durou pouco. Seu pai deixou a família para estudar em Harvard quando seu filho fez dois anos, voltando apenas uma vez. O menino foi criado pela mãe (que se casou de novo e teve a menina Maya) e pelos avós maternos.
Primeiro emprego
Além do Havaí, Obama morou na Indonésia, em Nova York, onde estudou, e em Chicago, que se tornaria a sua base política. Obama chegou a Chicago em 1985, com um diploma universitário, um mapa da cidade e um novo emprego - organizador de comunidade. Salário inicial: US$ 13 mil por ano (incluindo dinheiro para despesas com automóvel).
Trabalhando para o Projeto de Comunidades em Desenvolvimento, Obama organizou igrejas negras no bairro industrial de South Side, uma área prejudicada pela perda das usinas de aço e das fábricas. Suas tarefas eram mobilizar os residentes a promover mudanças, seja fazendo um lobby por um centro de treinamento para empregos, seja exigindo mais parques ou removendo amianto de casas.
Em três anos como organizador, Obama se tornou cada vez mais consciente dos limites daquilo que poderia conquistar e foi ficando cada vez mais pragmático, diz Gerald Kellman, o homem que o contratou. A experiência de seu pai como funcionário público na África era uma história que servia como exemplo. “Ele tinha essa noção de que seu pai era idealista demais e não era prático o bastante... e não havia conseguido o que queria”, acrescenta ele. Pouco depois, Obama partiu para Harvard, onde se formaria em Direito, em 1991. Lá, ele viveu dois momentos cruciais. Um foi durante o primeiro verão em que trabalhou numa grande firma de advocacia em Chicago e conheceu outra graduada de Direito em Harvard, Michelle Robinson, que se tornaria sua esposa em 1992 e a mãe de suas duas filhas, Malia e Sasha. Outro foi um triunfo pessoal: Obama chegou às manchetes quando foi eleito o primeiro presidente negro do Harvard Law Review, talvez a mais prestigiada publicação jurídica do país.
Vida política
Ao se formar, apesar das ofertas para advogar, Obama decidiu seguir carreira política. De volta a Chicago, Obama se juntou a uma pequena firma de direitos civis, criou uma campanha e deu aula de direito constitucional na Faculdade de Direito da Universidade de Chicago.
Em 1996, ele foi eleito para o cargo no Parlamento estadual representando Hyde Park - a região em South Side que inclui a universidade e alguns bairros bastante pobres. Obama ajudou a mudar as leis sobre pena de morte, ética e perfil racial, e ganhou crédito de impostos para trabalhadores pobres. Mas ele falhou em sua campanha pelo seguro saúde universal. Passados oito anos como legislador estadual, Obama consegue eleger-se senador, em 2004. Não precisou, portanto, posicionar-se quanto à invasão do Iraque, definida no ano anterior. Ao mesmo tempo em que ganhou força política, Obama também encontrou desprezo. Alguns legisladores inicialmente pensaram que ele era um pouco arrogante. Em contrapartida, líderes negros já questionaram se Obama seria “negro o suficiente”. Em seu livro “A audácia da esperança”, ele diz que ser senador o poupou de alguns dos “esbarrões e hematomas” que muitos homens negros suportam. Mas também escreveu que havia enfrentado “o ritual de mesquinharias”, incluindo guardas de segurança que o seguiram em lojas de departamentos, casais brancos entregando a chave do carro a ele do lado de fora de restaurantes, confundindo-o com o manobrista. “Eu sei como é quando as pessoas me dizem que não posso fazer algo por causa da minha cor e eu sei o gosto amargo do orgulho negro engolido".
Projeção
No mesmo ano em que se elegeu senador, Obama ganhou projeção nacional na Convenção Democrata. Desde então, ele tem tido o toque de Midas: escreveu dois livros best-sellers, ganhou um Grammy por ter gravado um deles, saiu capas de revista, colecionou aparições na TV e foi subindo, mês a mês, nas pesquisas de intenção de voto. Mas sua inexperiência também deu as caras. “Como candidato, seus desempenhos em debates tendiam ao irregular, impositivo em um momento, defensivo e tímido no próximo”, opinou o “The New York Times”. “Ele é incandescente em comícios, mas nos dias de 18 horas que antecederam as primárias, ele podia soar distante e ranzinza frente a audiências menores”. Esta inexperiência será posta à prova a partir de 20 de janeiro de 2009, quando Obama assumirá como o primeiro presidente negro da história dos EUA.

Fonte: Portal do G1 da Rede Globo

3 de novembro de 2008

A ORIGEM DA DINÂMICA DO "MORTO, VIVO, MORTO, VIVO"...


Por Jonatas Carlos

Leitores e internaltas que visitam e comentam este blog. Nesta postagem estou abordando um assunto que meche com a imaginação de muitas pessoas. Muitos até estão lendo esta matéria para obter conhecimentos sobre a origem desta dinâmica.

Quem de nós, ao menos um dia em nossa infância não tenha brincado do "morto, vivo", pois é, como neste final de semana houve o feriado do dia dos finados, 02/11. Venho através deste compartilhar este momento que os vivos destinam pra homenagear os mortos. Pois tenho plena certeza de que esta brincadeira do "morto,vivo" tenha sido originada aqui mesmo em São Mateus do Maranhão, é, aqui mesmo e não precisam ficar pasmo com a descoberta.

Um exemplo vivo vou mostrar a vocês de que os mortos em nossa cidade, estão vivos. Nas eleições 2008 aqui em nossa cidade, os cidadãos, no dia 05/10 cumpriram com sua honra e se dirigiu a sua devida sessão pra exercer a cidadania através do voto,e como em São Mateus tudo pode, os mortos não perderam tempo, e, também foram as urnas, é isso mesmo que vocês leram, os mortos foram as urnas.

Incrivel como por aqui isto acontece, aí eu me pergunto: os vivos têm mais medo dos mortos, do que dos próprios vivos. Como é então que os fiscais, mesários, secretários e presidentes de sessões não perceberam que alguns daqueles eleitores que estavam na lista já estavam mortos, mesmo assim enfretarm filas, muitos a tempos que partiram, e os mesmo ainda conseguiu exercer sua cidadania? (a pergunta que não quer calar)

Pois bem, São Mateus vive uma realidade caótica no que diz respeito sobre a atual situação do "Semitério Central" nem se sabem de fato quantos corpos estão habitando o mesmo. E a prefeitura nem se quer estar a se importar com a situação, pelo menos, isso é o que nos parece. Só se tem noticias de que, quando vão perfurar algum buraco para a realização de um próximo sepultamento, ouve-se falar de que onde cavaram, escontraram lá outro já enterrado antes. Ou seja, quantos corpos não já foram enterrados um por cima de outro, tem até sepulturas lá que durante a visita de finados há duas familias prestando homenagens. Além do caos do cemitérios, nem os "mortos" estão descansando em paz! Pois pra completar a situação, ainda ocorrem atos de vandalismos no local, principalmente neste período, que suscede o dia de finados, onde vários objetos são roubados devido às reformas nos túmulos e a colocação de novos objetos de valor, e como o semitério central não dispõe de vigia e nem sistema de iluminação, o descaso acaba contribuindo pro uso de drogas por parte dos vândalos.

E aí fica mais uma pergunta, até quando esta situação vai ficar assim? Quando será a interdição deste cemitério?

Cabe as autoridades analizarem e darem uma resposta concreta à população.