Obras Mais Asfalto

18 de outubro de 2008

ALTA REJEIÇÃO - O CORONELISMO ESTÁCHEGANDO AO FIM!


POR OSWALDO VIVIANI


Os resultados das urnas nos 11 municípios mais pobres do Maranhão – segundo o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), da ONU, e o Índice de Exclusão Social (IES), do professor José Lemos, da Universidade Federal do Ceará – revelaram que as populações desses lugares esquecidos optaram por rejeitar, por meio do voto, a maioria dos candidatos ligados ao grupo Sarney, tanto os que buscavam a eleição como os que tentavam ser reeleitos.
Antes das eleições, os sarneisistas dominavam 10 dos 11 municípios mais pobres do estado. Com exceção de Centro do Guilherme, gestores vinculados ao grupo sentavam nas cadeiras de prefeito em Araioses, Santana, Lagoa Grande, Governador Newton Bello, Matões do Norte, Belágua, Fernando Falcão, Brejo de Areia, São Roberto e Presidente Juscelino. Anunciados os resultados do pleito do último dia 5, os sarneisistas contabilizaram apenas três prefeitos “seus” eleitos nas 11 cidades mais miseráveis do Maranhão: Solimar Alves de Oliveira (DEM), em Matões do Norte; Ludmila Almeida Silva Miranda (PV), em Brejo de Areia; e João Sebastião Silva de Almeida (DEM), em Santana do Maranhão.
Vale destacar que João Almeida, de Santana do Maranhão, venceu numa circunstância esquisita – não teve de enfrentar ninguém, foi candidato único. A vitória de Solimar de Oliveira em Matões do Norte também teve uma
história meio enviesada: ele só virou candidato depois que o “cabeça” da chapa da qual era vice, o prefeito sarneisista Antonio Sampaio Rodrigues da Costa (DEM), foi declarado inapto pela Justiça Eleitoral, devido a um rosário de irregularidades cometidas em sua gestão.
Quatro prefeitos sarneisistas dos 11 municípios mais pobres do estado tentaram a reeleição: José Cardoso do Nascimento, o “Zé Tude” (PSC), de Araioses; Manoel Diniz (DEM), de Belágua; Rubemar Coimbra Alves (PMDB), de Presidente Juscelino; e João Sebastião Silva de Almeida (DEM), de Santana do Maranhão. Tão-somente João Almeida, o candidato solitário de Santana do Maranhão, venceu.
Mais baixas – Outras baixas importantes do sarneisismo nas localidades em que o atraso social e o domínio político do grupo quase sempre caminharam juntos ocorreram em Lagoa Grande do Maranhão, Governador Newton Bello, Fernando Falcão e São Roberto.
Em Lagoa Grande, o sarneisista Osman Fonseca dos Santos, o “Man” (DEM), não disputou o pleito, que acabou sendo vencido pelo petista Jorge Eduardo Gonçalves de Melo, o “Dr. Jorge”.
Leula Pereira Brandão (PRTB) enterrou a “Era Sarney’ em Governador Newton Bello, onde o prefeito sarneisista Francimar Marculino da Silva, o “Mazim”’ (PMDB), não concorreu, mas apoiou o candidato derrotado Alexandre Magno de Aguiar Barroso, o “Barrosinho” (PSDB).
Em Fernando Falcão, o prefeito sarneisista Eli Alves Cavalcante (DEM) igualmente não disputou a Prefeitura, e a eleição foi ganha pelo tucano sem vínculos com o sarneisismo Antonio Moaci Pereira de Santana.
O candidato com nome de ídolo da Jovem Guarda, Jerry Adriany Rodrigues Nascimento (PP), venceu em São Roberto. José Wilson de Oliveira, o “Zé Wilson”, que se elegeu em 2004 pelo então PFL roseanista, não disputou este ano.

Nenhum comentário: